ad16
AutoPECASonline24.pt
DestaquesPolíciaTodas as Notícias

GPS de carros-pipa são colocados em moto para fraudar distribuição de água

Dois pipeiros foram presos em flagrante suspeitos de fraudar a operação Carro-Pipa, programa do Governo Federal, executado pelo Exército Brasileiro. Os equipamentos usados para monitoramento dos caminhões foram encontrados em motocicletas.

Os suspeitos são da Cidade de Curral Novo e deveriam buscar água em Jaicós. Os Módulos Embarcados de Monitoramento, uma espécie de GPS, são instalados para garantir que os pipeiros cumpram o contrato.

Moto com GPS dos carros-pipa - Foto: Polícia Civil
Moto com GPS dos carros-pipa – Foto: Polícia Civil

“O contrato deles foi assinado em junho e as denúncias chegaram até nós em julho. Então, montamos equipe e com apoio das polícias Militar e Civil constatamos as irregularidades. Em uma única moto encontramos três módulos que são de três pipeiros diferentes. Eles tiraram o equipamento do carro-pipa e colocaram na moto para burlar o programa. A gente se esforça para não deixar ninguém sem água, mas infelizmente ainda há casos assim”, lamenta o coronel. 

Para este trimestre, o Exército cadastrou 561 pipeiros que atuam em 60 municípios, beneficiando 200 mil pessoas. A água é recolhida em mananciais autorizados para garantir a potabilidade para o consumo humano. 

Os Módulos Embarcados de Monitoramento, uma espécie de GPS, são instalados para garantir que os pipeiros cumpram o contrato. - - Foto: Polícia Civil
Os Módulos Embarcados de Monitoramento, uma espécie de GPS, são instalados para garantir que os pipeiros cumpram o contrato. – – Foto: Polícia Civil

“Credenciamos os mananciais justamente para garantir água potável, de qualidade. Os mananciais são indicados pelas prefeituras. A partir da indicação, nós solicitamos as prefeituras que providenciem um laudo de potabilidade para o consumo humano. Assim que recebemos o laudo, vamos ao local para também fazer a comprovação”, explica o comandante.

Com a suspeita de fraude, os equipamentos serão desligados. Após a instalação do inquérito policial será aberto processo para o desligamento dos pipeiros suspeitos do programa. 

“O contrato é pegar água no manancial autorizado e levar para as cisternas. Há a suspeita de que eles podiam nem estar distribuindo a água ou pegando em manancias mais perto, sem qualidade, o que representa riscos, uma vez que a água distribuída pelo programa é para consumo humano. O valor pago pelo serviço é satisfatório, mas existem pipeiros que querem receber sem prestar o serviço, agem de má fé”, explica o coronel Nixon Frota, acrescentando ainda que há denúncias de que outros pipeiros também estariam cometendo irregularidades.

A prisão dos suspeitos ocorreu nesta sexta-feira (25). O flagrante está sendo realizado na 13ª Delegacia Regional de Jaicós. Um pipeiro ainda está sendo procurado. Todos devem responder por estelionato. 

Cidade Verde

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade