ad16
DestaquesTodas as Notícias

Histórias que inspiram: conheça Francisco Cleyton, o jovem que superou as dificuldades do nanismo para se tornar advogado

Mesmo com alguns fatores limitantes, Francisco se tornou advogado e trabalha em sociedade em um escritório.

Francisco Cleyton de Figueiredo Sousa, também conhecido como Chiquinho, é picoense, filho de Constâncio e Inácia e irmão mais novo de Cristiane e Cristina. Francisco sofreu algumas dificuldades durante sua vida por ter nanismo, que é uma condição genética que afeta o crescimento do osso, mas sempre correu atrás dos seus sonhos e hoje é advogado.

Desde pequeno teve o apoio dos seus pais e relembra uma excelente educação, na qual sempre disseram para viver a sua vida e não se importar com o que os outros falavam. E é como o advogado faz até hoje, “entra em um ouvido e sai no outro, não ligo, meus pais sempre me disseram que estariam ao meu lado e estão até hoje”, disse ele.

Francisco Cleyton e seus pais – Foto: Arquivo pessoal

De acordo com o Francisco, sua infância foi e não houve restrição de nada vindo dos seus pais e da sua forma de criação. Na escola sofria com algumas piadas por conta do seu tamanho e apesar de brigar algumas vezes, levava na esportiva, “eu nunca ficava com raiva de ninguém, só pedia para parar e avisava a coordenadora, sempre estudei com as mesmas pessoas e no final todos acabaram se acostumando e viramos todos amigos”, acrescentou Chiquinho.

Em relação às dificuldades físicas, são constantes em Picos, pois como já se sabe, a cidade apresenta pouca acessibilidade, além de passar por problemas em relação ao banheiro e bebedor. “Eu sempre dei um jeito de conseguir as coisas, utilizava algum objeto para ajudar, dificuldade sempre teve, quem quer corre atrás, nunca desisti na primeira tentativa”, contou o advogado.

Francisco Cleyton – Foto: Arquivo pessoal

Porém, mesmo com alguns fatores limitantes, hoje Francisco Cleyton é advogado criminalista e trabalha junto com o Dr. José Neto Curica, no qual são sócio no escritório, parceria essa que começou como um estágio da faculdade. Mesmo não sendo seu emprego dos sonhos, que era ser Delegado e por conta da altura não é possível, o advogado buscou outra alternativa e como o mesmo disse, já que não pode prender, vai soltar.

Francisco Cleyton e suas irmãs – Foto: Arquivo pessoal

Chiquinho ainda disse que se inspira nas suas irmãs, uma delas também tem a condição de nanismo, é formada em psicologia e mora no Maranhão, onde é concursada. “Eu vou vivendo um sonho de cada vez, só desejo ser reconhecido por meu trabalho nacionalmente, saúde e paz para minha família e lembre-se de que só depende de cada um para atingir os objetivos”, finalizou o advogado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade