ad16
AutoPECASonline24.pt
Geral

Hospital Regional de Picos vai adotar prontuários eletrônicos

Prontuários antigos se acumulam em espaço improvisado Foto: Jaqueline Figueredo
Prontuários antigos se acumulam em espaço improvisado
Foto: Jaqueline Figueredo

A direção do Hospital Regional Justino Luz (HRJL), como forma de melhorar o atendimento e diminuir a burocracia, está adaptando um novo sistema de arquivamento dos prontuários dos pacientes. O Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) é uma das metas que a unidade de saúde planeja alcançar até 2014.

O prontuário eletrônico funciona a partir de um software já adquirido pelo hospital e que está em processo de organização de dados. O treinamento dos médicos, enfermeiras e técnicos que vão utilizar o sistema também está sendo planejado até a efetivação do programa, que deve sair entre os meses de março e abril do próximo ano.

Através deste método, o atendimento ao paciente será qualificado e o histórico médico antigo estará disponível para ser consultado a qualquer momento, sem nenhuma burocracia. Nele estarão contidos todos os dados do paciente.

Outra novidade é que, com a tecnologia do software, é possível transmitir todas as informações médicas do paciente para outras unidades de saúde.

“Qual a vantagem desse software? Primeiro, a redução do uso de papéis. Segundo, a redução dos fluxos de processos burocráticos. E, terceiro, na questão de armazenagem desses papéis. Atendimento é uma demanda sempre crescente. Quer seja judicial ou demandas pelo próprio DPVAT que tem aqui no hospital direto.”, esclarece Roberto Moita, diretor financeiro do hospital.

Prontuários antigos se acumulam em espaço improvisado Foto: Jaqueline Figueredo
Prontuários antigos se acumulam em espaço improvisado
Foto: Jaqueline Figueredo

Os antigos prontuários devem ser digitalizados, transformados em arquivos eletrônicos e serem disponibilizados. Entretanto, no momento, a concentração está na eficácia de funcionamento do software e, posteriormente, na organização dos prontuários antigos.

A digitalização é um passo lento, porém necessária, pois os prontuários antigos vêm tomando muito espaço nas dependências do hospital, o que tem causado um certo transtorno no dia a dia, tanto no manuseio quanto no atendimento a uma demanda que existe à procura desses documentos.

 Portal Grande Picos

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade