ad16
AutoPECASonline24.pt
CidadeDestaques

Idosa que vive em situação desumana reencontra familiares depois de 30 anos

Maria Josefa não reconheceu a irmã, depois de 30 anos sem vê-la - Foto: dp15.com
Maria Josefa não reconheceu a irmã, depois de 30 anos sem vê-la – Foto: dp15.com

Encontrada em situação de pobreza extrema, a idosa Maria Josefa de Jesus, de 81 anos, reencontrou sua irmã e seu sobrinho após passar mais de 30 anos sem vê-los. O reencontrou aconteceu no alto do Morro Caixa D’Água, Bairro São José, em Picos, depois que os familiares viram a notícia na internet.

Luzia Gomes, de 74 anos, e seu filho Elias Gomes Sério, moradores da comunidade Caldeirão, que atualmente pertence ao município de Caridade do Piauí, estavam na cidade de Simões quando foram avisados sobre esta irmã que estava vivendo em condições desumanas na periferia de Picos. Sabendo da visita realizada por dom Plínio José, Bispo Diocesano, os familiares procuraram o pároco de Simões, Pe. Francidilso Nascimento, para fazer contato com a irmã.

O reencontro aconteceu na segunda-feira, dia 19 de novembro, por volta das 16h, foi marcado por emoções fortes e lembranças dos tempos de convívio na sua terra natal.

Quando as duas irmãs foram colocadas frente a frente, Maria Josefa não reconheceu Luzia Gomes, ao saber que se tratava da sua irmã, reagiu chorando e foi ao seu encontro com um abraço. A irmã e o sobrinho conversaram com a idosa para entender o que a teria levado para uma vida tão dura e tentaram convencê-la a retornar para a comunidade Caldeirão, local onde a família reside.

Consciente da sua realidade e sem reclamar da sorte, Maria Josefa de Jesus não aceitou deixar o barraco e o terreno, seus únicos bens, afirmando que pretende ficar no que lhe pertence até os últimos dias de vida.

Entenda a história de vida:

Maria Josefa de Jesus deixou a comunidade Caldeirão no ano de 1973 por enfrentar problemas conjugais, alguns anos depois encontrou a sua irmã Luzia Gomes durante uma festividade religiosa no município de Jaicós, em seguida perdeu o contato por completo com a família, percorrendo diversas cidades do Piauí como agricultora.

É mãe de seis filhos, um já falecido, e os demais morando em locais diferentes. Com a sua aposentadoria ajuda uma filha em situação de cegueira avançada e que se tornou deficiente após sofrer acidente, além dos netos, que vivem no povoado Curralilho, zona rural de Picos, em condições de pobreza semelhantes a da idosa.

A idosa não deseja ir para abrigo e nem voltar para terra natal, sonha com uma casa para morar.

Mesmo sendo convidada a morar no Abrigo dos Idosos, ou com os familiares recentemente encontrados, Maria Josefa de Jesus fala das dificuldades enfrentadas para adquirir este pequeno terreno no Morro Caixa D’Água, onde já construiu dois “barracos de melhor qualidade”, ambos destruídos pela ação de bandidos, responsáveis também por furtos dos seus poucos objetos e até por agressões físicas à idosa.

O reencontro com os familiares já começa a mudar a realidade da idosa, que se disse com “o coração cheio de alegria” e prometeu passar um mês com família depois que tiver concluído a construção da sua casa, obra encontrada ainda nos alicerces.

Ação da Igreja:

Igreja inicia a construção da casa
Igreja inicia a construção da casa – Foto: dp15.com

A Diocese de Picos, através da Cáritas Diocesana, iniciou na manhã de terça-feira, dia 20 de novembro, a construção de uma casa para a idosa, que até então se abrigava dentro de um barraco construído por madeiras e lona, exposta a qualquer tipo de perigo.

As Paróquias de São José Operário, em Picos, e São Simão, em Simões, estão realizando campanhas para arrecadar materiais de construção, além de cama, fogão, e outros utensílios domésticos. Os moradores do bairro se reuniram para ajudar a idosa a descer do morro e a hospedaram na casa da vizinha Maria de Jesus Saraiva, onde permanecerá até o fim da construção.

A população também é convidada a conhecer esta realidade e ajudar doando materiais de construção, como cimento, tijolo, ferro, telhas, madeira, etc. Os interessados em ajudar podem entrar em contato pelo telefone da Cúria Diocesana (89) 3422-1961, da Paróquia São José Operário (89) 3422-2398, da Paróquia de Simões (89) 3456-1377, ou pelos e-mails [email protected] e [email protected].

Para dom Plínio José Luz da Silva, tomar esta iniciativa é o mínimo que a Igreja pode fazer para ajudar esta idosa, que foi encontrada vivendo em situação desumana, sem as mínimas condições de moradia, saúde e alimentação.

O Bispo também ressaltou a força da comunicação que transforma realidades sociais, ao saber que a família foi encontrada com a veiculação da notícia que citava os nomes dos parentes, e acrescenta que conhece a solidariedade do povo piauiense, em especial os fiéis da Diocese de Picos, denominando-os de “pessoas solidárias, que ajudam o próximo, principalmente os mais pobres, doentes e sofredores”, pontua.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade