ad16
https://ead.uninta.edu.br/
AutoPECASonline24.pt
DestaquesPolíticaTodas as NotíciasValença do Piauí

Impasse na Câmara de Valença “trava” votações há dois meses, afirma vereador

Desde que o Tribunal Superior Eleitoral manteve a  cassação de seis vereadores da cidade acusados de se beneficiarem da candidaturas "laranjas" de mulheres,  a Câmara Municipal de Valença passa por impasses.

O vereador de Valença, Leilivan Martins (MDB), afirma que há dois meses a Câmara de Vereadores do município está com os trabalhos legislativos praticamente “parados” e votações importantes não estão sendo realizadas. O problema acontece diante de decisões judiciais “conflitantes”. As informações são do Cidade Verde.

Desde que o Tribunal Superior Eleitoral manteve a  cassação de seis vereadores da cidade acusados de se beneficiarem da candidaturas “laranjas” de mulheres,  a Câmara Municipal de Valença passa por impasses. Por conta das cassações, o  vice-presidente da antiga Mesa Diretora que foi destituída, Lucivaldo Monteiro,  impetrou Mandado de Segurança requerendo a ascensão ao cargo de presidente.  No entanto, o juiz da Comarca de Valença reconheceu legitimidade da eleição da mesa que tinha o vereador Rubens Alencar como presidente.

Câmara de Vereadores
Câmara de Vereadores de Valença do Piauí

Lucivaldo ingressou com mais dois recursos e em um deles o desembargador Edivaldo Moura manteve a mesa presidida pelo vereador Rubens Alencar em sua decisão. Já no outro recurso, o desembargador Oton Mário José Lustosa destituiu a mesa eleita e determinou que Lucivaldo assumisse a presidência da Casa. A  Mesa Diretora  segue sem primeiro e segundo secretário.

O vereador Leilivan conta que matérias importantes, como a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), não estão sendo  apreciadas.

“Estão  acontecendo as sessões, porém algumas não tiveram Quorum  suficiente por ausência de alguns vereadores da oposição”, conta o vereador Leilivan. Na Câmara só há dois vereadores da situação: Leilivan Martins e Lucivaldo Monteiro. Este último ocupa a presidência da Casa.

“Lucivaldo até baixou um edital para eleição complementar de primeiro e segundo secretário, dois se escreveram, porém faltando poucos minutos para a sessão solene de eleição complementar, eles desistiram através de um requerimento, assim prejudicando os trabalhos legislativo”, conta Leilivan.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui