ad16
AutoPECASonline24.pt
ColunasCrônicas da EuropaGeral

Internacionalmente o turismo do Piauí é uma piada

Piauí Turimos - foto: Arquivo.
Piauí Turimos – foto: Arquivo.

Ser brasileiro hoje é participar de uma das nacionalidades que mais traz curiosidade entre pessoas mundo afora. O Brasil é moda! Fatos como a Copa do Mundo de 2014, as Olimpíadas do Rio de Janeiro de 2016, a imagem de recuperação econômica e de potência mundial econômica suplantam o antigo estereótipo brasileiro de um país de mulheres de nádegas avantajadas e de um Carnaval tipicamente carioca e outras idiotices que tornavam nosso país conhecido como apenas “um lugar exótico”. Dizer que não há divulgação do Brasil como o país da sensualidade é cair na ingenuidade, mas temos melhorado essa imagem, apesar da teimosia de alguns idiotas que enriqueceram à base da prostituição e outros tipos de máfias via esse turismo de terceira classe.

Nas nossas viagens idas a livrarias da Europa (olha que, mesmo com a crise, ainda há muito mais que no Brasil) um dos passatempos preferidos é vasculhar livros, ver a diversidade que há nas livrarias. Tá certo: há estantes inteiras dedicadas a Paulo Coelho (o autor brasileiro que, de longe, é o mais conhecido por terras europeias) mas também há uma série de outras obras que valem a pena ser pagas. Detalhe: geralmente livro na Europa é mais caro que no Brasil.

Entre essas garimpagens começamos a vasculhar guias de viagem, e entre esses guias a procurar principalmente os que falam do Brasil. Um fato começou a chamar nossa atenção, infelizmente, de forma negativa: o Piauí, literalmente, está fora dos guias.Isso mesmo, o meu, o seu, o nosso Piauí. Um Piauí que é apregoado por vários setores estatais como um dos estados mais lindos e de maior potencialidade turística do País. O que não é mentira.

O que chamou atenção é como pouco se vende a imagem do Piauí fora e quando há essa imagem é quase como uma piada (e sem graça, viu!).

Dos vários guias turísticos sobre o Brasil, na Europa há mais de 30, menos de 15% falam alguma coisa sobre o Piauí. Ou seja: a maioria dos guias sequer menciona o estado da Serra da Capivara, do Delta, de Sete Cidades, de Oeiras, do mel, da castanha… e de tantas outras potencialidades. Dos poucos que falam, pasme, trazem informações erradas, que circulam há anos pela Europa. Vamos aos fatos, que fiz questão de documentar:

Piauí Turismo - Foto: Arquivo
Piauí Turismo – Foto: Arquivo

CASO 1 – GUIA AMERICAN EXPRESS “BRASIL” – editado em Portugal: é bem volumoso e caro (custa o equivalente a R$ 80,00). A página dedicada ao Piauí é dividida com o Maranhão, como se fosse um único estado. “Apesar de pertencerem ao Nordeste, o Piauí e o Maranhão são diferentes do resto da região, tanto em termos culturais como geográficos. Ambos os estados possuem histórias violentas. Piauí foi palco de muitas escaramuças entre os vaqueiros e a população indígena”: está na página 245 do referido Guia. E por aí vai a esculhambação e discriminação com nosso estado. E na página 248 do Guia, destinado a Teresina, há meia página. Sendo que a foto da Igreja de Nossa Senhora do Amparo é de algum lugar do Mundo, menos de Teresina.

Piauí Turismo - Foto: Arquivo
Piauí Turismo – Foto: Arquivo

CASO 2 – GUIA TOTAL BRASIL– editado em espanhol e vendido em Portugal e na Espanha. É mais sem graça que piada de português. Esse destina apenas um terço de página para o Piauí, no meio de quase 300 páginas. O nosso estado está em sua página 84 (bem no meio). O Guia fala que o Piauí é o estado mais pobre do Brasil. Diz que Teresina, a capital, tem menos de 600.000 habitantes, fala do Parque Nacional de Sete Cidades e que as pessoas devem ter cuidado com as cobras cascavéis. Sem falar nas pinturas pré-históricas. O gringo que escreveu confundiu geral Sete Cidades com a Serra da Capivara (que fica do outro lado do Piauí e sequer é citada nesse guia). Outro exemplo tosco nesse material é que na cidade de Parnaíba desemboca o rio São Francisco, isso mesmo! Parnaíba agora está em Alagoas ou Sergipe, que é onde o Velho Chico realmente desemboca.

Piauí Turismo - Foto: Arquivo
Piauí Turismo – Foto: Arquivo

CASO 3 – GUÍAS VISUALES do jornal espanhol El País. Lembrando que o El País é o maior jornal em língua espanhola do Mundo e um dos mais respeitados da Europa. É um guia Ctrl C + Ctrl V do Guia American Express (ou vice-versa), só que este é em espanhol e vendido na Espanha.

Todos esses guias são vendidos em centenas de livrarias e aeroportos. Ou seja: lugar de alta movimentação de turistas.

Verdade seja dita, um dos poucos guias realmente que trazem informações corretas e algo a ser entendido do Piauí é o Lonely Planet (ao menos em sua versão espanhola).

O exemplo principal do que ocorre com esses guias não é nem que eles publiquem o que entendam ou não entendam sobre o Piauí, mas desse material circular livremente sem nenhum comentário ou ação dos órgãos estatais, principalmente os de fomento ao turismo e educação. Lembrando que no Piauí há um órgão específico para isso e três cursos superiores da área, com professores, inclusive, com formação fora do Piauí e do País, com forte atuação na área e com o desejo de mudança dessa situação. Os dois guias são editados há quase dez anos, ou seja, praticamente uma década vem se destacando um Piauí de nada, de mentira, de piada.

Piauí Turismo - Foto: Arquivo
Piauí Turismo – Foto: Arquivo

Não estamos procurando culpados, apenas apresentando um fato grave e que deve ser corrigido, pois não adianta investir milhões de reais em imagem se Brasil afora o que é passado em termos de Piauí destoa de tudo o que é publicizado. Assim nosso turismo, que é uma indústria sem chaminés e muito lucrativa, continuará amargando índices vergonhosos ou sequer sendo lembrando.

Etiquetas

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade