PolíciaTodas as Notícias

Irmãos são presos por matar ex-funcionário que ingressou com ação trabalhista

Três homens foram presos acusados de matar o domador de cavalos Marcelo Seixas, de 42 anos, a pauladas e golpes de faca, após ele ingressar em uma ação trabalhista contra um ex-patrão. Entre os presos está o antigo empregador e o irmão dele. O crime aconteceu em setembro de 2017 na cidade de Luís Correia, distante 349 km de Teresina.

O trio foi preso na “Operação Mamute”, coordenada pelo Delegado Maikon Kaestner. Segundo o delegado, a vítima entrou com uma ação trabalhista contra um dos acusados depois que o contrato entre eles foi rompido. Ele então foi trabalhar em outra fazenda em Luís Correia como domador de cavalos.

Local da morte do ex-funcionário

O delegado Maikon conta que durante uma vaquejada, um dos cavalos treinados pela vítima venceu uma corrida contra um animal do ex-patrão, acusado de ser o mandante do homicídio. O cavalo foi apelidado pelo ex-patrão de “Mamute”, por conta do porte do animal.

Após a festa os dois irmãos e mais um homem foram até o local onde o domador de cavalos dormia, próximo aos animais. O patrão de Marcelo e o outro homem mataram o domador de cavalos a pauladas e facadas, enquanto o irmão rendia uma testemunha com uma faca.

Testemunha foi ameaçada

A “Operação Mamute” cumpriu mandados de prisão preventiva contra os três suspeitos de matar o domador de cavalos. Para o delegado, a ação trabalhista e a derrota na corrida motivaram o crime de homicídio.

O delegado Maikon Kaestner disse ainda que a testemunha que foi rendida por um dos irmãos foi ameaçada para não ajudar nas investigações. “A testemunha ajudou. Mas estava com muito medo, por isso demorou”, comentou o delegado.

G1 Piauí

LER MATÉRIA COMPLETA

Leia Também