ad16
AutoPECASonline24.pt
PolíciaTodas as Notícias

Juiz decreta prisão de padre suspeito de estuprar adolescente de 14 anos

A Justiça do Piauí decretou a prisão de um padre suspeito de estuprar um adolescente de 14 anos no município de Buriti dos Lopes ( a 281 km de Teresina).

A delegada que acompanhou o caso, Daniella Dinali Silva Aguiar, informou que a denúncia foi feita pelo menor ao Conselho Tutelar. 

“O adolescente era coroinha da igreja e estava dando muito trabalho em casa, após conversar com o Conselho Tutelar o menor revelou que estava sofrendo abuso sexual do padre”, disse a delegada.

O padre Paulo Jorge de Oliveira Viana, da paróquia de Buriti dos Lopes, estava na cidade há um ano e meio. O adolescente contou na delegacia que foi nesse período que iniciaram as investidas do padre.

A delegada informou ainda que pediu a prisão do suspeito e o juiz concedeu prisão domiciliar.

“Hoje ele está preso em uma residência e apreendemos dois notebooks que estão sendo periciados para ser incluído no processo”.

Daniella Dinali contou ainda que o garoto está tendo acompanhamento psicológico na cidade.

“É um  fato que chama atenção porque o padre é para proteger, cuidar das pessoas e muitas vezes para a criança tem até a figura de um santo e o que vemos é esse absurdo”.

Afastamento

Em nota, a arquidiocese de Parnaíba informou que afastou o padre após a conclusão do inquérito. A nota é assinada por Juarez Sousa da Silva,  bispo de Parnaíba. O Cidadeverde.com tentou falar com o padre, mas não foi localizado.

Veja nota: 

NOTA DA DIOCESE DE PARNAÍBA

 A Diocese de Parnaíba, na pessoa do seu Bispo diocesano, Dom Juarez Sousa da Silva, vem, através desta nota, informar que ao tomar conhecimento, ainda que informalmente, de que havia denúncia e investigação contra o Pe. Paulo Jorge de Oliveira Viana, presbítero incardinado nesta diocese, decretou, de imediato, desde o dia 31 de janeiro do ano em curso, a suspensão do mesmo das funções sacerdotais ad divinis, e o seu afastamento do Ministério Sagrado, conforme a legislação canônica vigente.
A Igreja, Mãe e Mestra, prima pela verdade, e para tanto, coloca-se à disposição para colaborar com as autoridades civis, na busca da mesma, ciente de que “o tratamento do delito deve levar em consideração três atitudes: para o pecado, a conversão, a misericórdia e o perdão; para o delito a aplicação das penalidades (eclesiástica e civil); para a patologia, o tratamento”.
Que Deus nos conduza no caminho da verdade.

                                                           Parnaíba, 09 de fevereiro de 2017

+ Juarez Sousa da Silva
Bispo de Parnaíba

Mons. Carlos Alberto Seixas de Aquino
 Vigário Geral

Fonte: Cidade Verde

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade