ad16
DestaquesGeralTodas as Notícias

Juíza Nilcimar Araújo comenta julgamento do caso Isaac e do vereador Emídio Reis

A juíza da 5ª Vara da Comarca de Picos, Nilcimar Araújo, falou à imprensa na manhã desta sexta-feira, 26, sobre os julgamentos dos casos Isaac, assassinado em março de 2014, e do vereador Emídio Reis, executado em janeiro de 2013. As duas audiências estão previstas para serem realizadas em abril deste ano, no auditório do Fórum Helvídio Nunes de Barros, em Picos.

Juíza Nilcimar Rodrigues de Araújo Carvalho
Juíza Nilcimar Rodrigues de Araújo Carvalho

Os dois casos de grande repercussão na região de Picos foram marcados pelos requintes de crueldade. O primeiro julgamento será o do garoto Isaac José Luz de Sousa, de apenas 8 anos, que está previsto para acontecer no dia 07 de abril. O garoto foi morto com um tiro de espingarda, onde o acusado que sentará no banco dos réus é Martim Borges da Silva.

80d3f8a6a1631eca2110d8639ae5-1

O segundo julgamento será de um dos cinco acusados de envolvimento no assassinato do vereador Emídio Reis. A audiência acontecerá no dia 19 de abril, e o primeiro réu a ser julgado será José Gildásio de Brito, apontado pela Polícia e Ministério Público como coautor do homicídio.

O sexto suspeito de envolvimento no homicídio que também prestaria depoimento é “Joaquim de Gabriel”, mas que veio a óbito na semana passada ocasionado por um acidente quando pilotava uma moto no centro de São Julião.

Emídio Reis Foto: Divulgação
Emídio Reis
Foto: Divulgação

Segundo a juíza as audiências estão mantidas, dependendo apenas de ações a serem articuladas pelas respectivas defesas. “Estes julgamentos irão acontecer, mas estamos dependendo de algumas diligências realizadas pelos advogados de defesa. A expectativa é que não haja atrasos no julgamento dos processos”, disse Nilcimar Araújo.

Caso Isaac

No dia do julgamento  cinco testemunhas de acusação devem prestar depoimento, assim como o acusado, Martim Borges. Devem ser ouvidas como testemunhas o pai do menino Isaac, peritos que atuaram na reconstituição do crime e a esposa de Martim Borges.

O assistente de acusação no caso Isaac, Maycon Luz, comenta que a tese a ser defendida pela acusação será que o tiro que tirou a vida do menino não ocorreu de forma acidental como tem afirmado  Martim Borges da Silva. Além disto, ele explica que a família nestes dois anos em que aconteceu o crime espera pela conclusão do caso, e que a Justiça feita.

“O acusado foi denunciado pelo Ministério Público por ter praticado o homicídio intencionalmente contra o garoto Isaac. Houve o processo e a instrução criminal, mas como é um procedimento que diz respeito ao tribunal do júri ele se divide em duas fases, na primeira o magistrado analisa se realmente houve indícios que ele teve a intenção de matar. Foi finalizada essa fase no mês de setembro e a juíza Nilcimar se convenceu que ele teria matado a vítima de forma intencional, assim ela  pronunciou o acusado para que seja submetido ao tribunal popular do júri”, disse o assistente de acusação, advogado Maicon Luz.

A nossa equipe procurou a assistente de defesa, Marilene de Oliveira Vera Bispo, mas a mesma preferiu não se pronunciar sobre o julgamento.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade