ad16
DestaquesMunicípiosPolíciaSanto Antônio de Lisboa

Justiça dá proteção a cinco filhos de servidora da Adapi assassinada em Santo Antônio de Lisboa

[ad#336×280]Os cinco filhos da funcionária da Agência de Defesa Agropecuária (Adapi), Francisca Iones de Sousa, 45 anos, morta a tiros dentro da Emater de Santo Antonio de Lisboa no dia 30 de janeiro estão em Teresina prestando depoimento sobre o crime. A família vive com medo, insegurança e indignação desde o crime.

A Justiça autorizou proteção para os cinco filhos de Iones. Uma de suas filhas que não quer se identificar afirma que o crime pode ter sido uma retaliação por conta de sua irmã, Patrícia. Esta teria sido estuprada, engravidou aos 12 anos e acabou casando com seu agressor, com quem acabou tendo três filhos e uma vida infeliz. O rapaz, que hoje tem 26 anos, fora alvo de denúncias por parte de Iones, tanto na polícia quanto no Ministério Público, mas nada foi feito.

Francisca Iones de Sousa-Foto: Arquivo familiar
Francisca Iones de Sousa-Foto: Arquivo familiar

Desde 2010, iniciou-se uma luta pela guarda dos três filhos do casal. “A minha mãe estava lutando pela felicidade dos netos e filhos. Viveu pela causa dos trabalhadores e mulheres e acabou sendo morta. É cruel demais pra gente”, conta a filha de Iones que não quer se identificar e, assim como os irmãos, está sendo ouvida pelo delegado Luiz Guilherme Ulissees, de Picos em Teresina.

Unidas
A União das Mulheres Piauienses está acompanhando o caso e colocou à disposição da família dois advogados que acompanham os depoimentos. A integrante do grupo, Lourdes Melo, diz que a entidade vai trabalhar para que haja agilidade no inquérito e que o culpado seja preso. “Outra preocupação que temos é que os filhos de Iones dependiam financeiramente dela e estudavam. Agora estão sem apoio. Queremos que o Estado dê assistência”, afirma.

Lourdes acredita que o Ministério Público e Justiça foram omissos porque a vítima havia denunciado que sua filha e ela estavam sendo ameaçadas, pediu proteção e não foi atendida. O grupo também está distribuindo carta aberta intitulada: “Basta de assassinato à mulher! Chega de omissão do Estado! Iones Sousa foi assassinada!”. Fonte: Cidade Verde.com

Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Também

Publicidade