ad16
BocainaMunicípios

Mais Médicos: Bocaina não quer receber estrangeiro

[ad#336×280]O secretário de saúde de Bocaina, única cidade piauiense que vai receber um médico estrangeiro através do Programa Mais Médicos, Francisco Macedo, disse hoje que é contra a ida do profissional para o município, que fica a 324 km ao sul de Teresina. Macedo, que já administrou a cidade e presidiu a Associação Piauiense de Municípios (APPM), disse que vai se reunir com o prefeito José Luis para definir o que será feito.

“Eu sou contra. Quando cadastrei o município queria dar oportunidade para brasileiros. Nada contra os colegas de fora, mas não conhecem a nossa língua e isso dificulta o atendimento ao paciente. Vou ter uma conversa com o prefeito para decidirmos”, afirmou.

Francisco Macêdo - Secretário de saúde de Bocaina
Francisco Macêdo – Secretário de saúde de Bocaina

A previsão, segundo o secretário, é que o médico chegue a Bocaina dia 16 de setembro. O município fica responsável por custear moradia e alimentação para o profissional, que receberá, ainda, uma bolsa de R$ 10 mil do governo federal. “Na verdade eu inscrevi o programa por que queria médicos brasileiros”, ressalta, destacando que seu município possui sete médicos.

Ontem, no começo da tarde, começaram a chegar ao Brasil os primeiros médicos estrangeiros. Em São Paulo desembarcaram cinco argentinos. Outro grupo com quatro profissionais do vizinho país chegaram a Porto Alegre. Outros 11 médicos portugueses e dois russos desembarcaram no Rio de Janeiro.

Acauã e Guaribas vão receber cubanos – Os médicos cubanos selecionados para a segunda fase do Mais Médicos ainda não tem data prevista para chegar ao país. No estado, 121 cidades que não foram selecionadas por nenhum profissional devem receber os estrangeiros. Algumas são conhecidas nacionalmente através de ações do Programa Fome Zero. É o caso de Guaribas e Acauã.

Herlon Moraes

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade