ad16
DestaquesGeralTodas as Notícias

Médicos do HRJL não aderem a paralisação por número de profissionais ser insuficiente

O corpo médico do Hospital Regional Justino Luz, em Picos, não vai aderir a paralisação da categoria no Piauí, pois o número de profissionais que atua no hospital é considerado insuficiente e ocasionaria prejuízos nos atendimentos.

A paralisação das atividades foi iniciada nesta terça-feira, 28, e segue por 72h. A decisão foi tomada pelo Sindicato dos Médicos do Piauí durante assembleia geral.

Hospital Regional Justino Luz
Hospital Regional Justino Luz – Foto: Arquivo RiachaoNet

O diretor do Sindicato dos Médicos em Picos, José Almeida, explica que não há como a categoria paralisar as atividades no HRJL por se tratar de um pronto socorro.

 “Lá o número de médicos é insuficiente e não se tem como paralisar os atendimentos por ser um pronto socorro. Lá não haverá paralisação. Existe a lei da greve que em prontos socorros deve-se funcionar com 30% do efetivo, no meu entender já funciona com esse percentual, lá precisa de muitos mais profissionais”, enfatiza o diretor.

Reivindicação

A paralisação é considerada em caráter de advertência, mas caso não houver avanços a possibilidade de uma greve não é descartada. Neste período de 72h de paralisação, serviços como consultas, exames e cirurgias eletivas ficam suspensas.

A pauta da paralisação é devido o reajuste salarial de 30%, firmado com o governo ainda no ano passado, mas que não foi pago no mês de maio, data da base da categoria.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade