ad16
DestaquesGeralTodas as Notícias

Morador do Samambaia denuncia Equatorial por instabilidade no fornecimento de energia

Segundo o denunciante, ele e outros moradores da comunidade já perderam diversos equipamentos eletrônicos por conta da oscilação na energia.

Um morador do bairro Samambaia, identificado pelo nome de Fagner, procurou o Portal RiachãoNet para denunciar um problema de instabilidade no fornecimento de energia na comunidade. Segundo ele, muitas pessoas estão perdendo eletrodomésticos por conta das oscilações que já ocorrem há mais de um mês.

“A energia fica oscilando, e a gente percebe principalmente à noite, que é quando estamos em casa e precisamos ligar ventilador e outros eletros. E aí esse problema fica queimando os aparelhos da gente. Somente meu já queimaram dois ventiladores”, relatou ele.

Fagner disse que tem duas crianças em casa e precisa de estabilidade na energia, porque precisa dos aparelhos funcionando para que seus filhos possam dormir, principalmente nesse período de grande calor.

Ele disse que já registrou quatro denúncias na Equatorial, mas, até o momento nada foi feito para sanar o problema.

“Já entrei em contato com a Equatorial, fiz quatro reclamações, mas não resolveram nada ainda. Acho que têm que trocar é o transformador aqui do povoado”, disse ele.

Nota de Esclarecimento da Equatorial

A Equatorial Piauí esclarece que enviou equipe para analisar a ocorrência no Povoado Samambaia, na cidade Picos, para uma avaliação completa da rede e avaliação das melhorias necessárias.

Como ações emergenciais, serão intensificadas as podas de galhos de árvores próximos da rede elétrica e instalados espaçadores, que são equipamentos que evitam o toque entre os cabos e curto-circuitos.

Nos próximos dias, também ocorrerá a instalação de um novo transformador, redistribuindo a quantidade atual de clientes que são atendidos hoje apenas por um equipamento. A melhoria garante mais qualidade e confiabilidade no fornecimento de energia, evitando oscilações e interrupções, em especial nos horários de pico, onde o consumo é maior.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade