ad16
AutoPECASonline24.pt
https://ead.uninta.edu.br/
DestaquesGeral

Moradores realizam manifestação contra implantação do Aterro Sanitário

[ad#336×280]Atualizado às 13h para atualização e complemento de informações

Os moradores do povoado Valparaíso estão realizando desde as 8h da manhã desta terça-feira (7) uma manifestação em frente a entrada do aterro sanitário de Picos, localizado às margens da BR 316. Os manifestantes atearam fogo em pneus para impedir a entrada dos coletores de lixo no local.

Os motivos da manifestação, segundo Neto Araújo, agricultor que reside no povoado e possui terras nos arredores do aterro, é a preocupação de que o meio ambiente seja contaminado, especialmente o lençol freático. “Está sendo feito muito diferente do que nos prometeram: disseram que ia ter uma vala de 40 metros de largura, 100 metros de comprimento com quatro de fundo, e fizeram uma fossa que não dá 20 metros. Prometeram uma manta de proteção ao lençol freático e uma lagoa de chorume que também não estão lá”, pontua.

Apesar do bloqueio com fogo, manifestação foi pacífica - Foto: Maria Moura
Apesar do bloqueio com fogo, manifestação foi pacífica – Foto: Maria Moura
Promotor Marcelo Monteiro - Foto: Maria Moura
Promotor Marcelo Monteiro – Foto: Maria Moura

O promotor Marcelo de Jesus Monteiro foi ao local para conversar com os moradores, mas não obteve êxito. Apesar do clima tenso, não houve a interferência da Polícia Militar, Força Tática ou da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que acompanham os protestos no intuito de evitar excessos.

Por volta do meio dia um novo acesso foi criado para permitir a entrada dos caminhões coletores de lixo, que formavam uma longa fila durante toda a manhã às margens da BR-316. O lixo da cidade está sendo depositado no aterro desde a tarde de ontem, quando entrou em funcionamento o aterro sanitário construído visando a desativação futura do lixão instalado no bairro Altamira.

Fila de caminhões carregados de lixo durou por cerca de quatro horas - Foto: Maria Moura
Fila de caminhões carregados de lixo durou por cerca de quatro horas – Foto: Maria Moura

“Como é que vai tirar um lixão que está causando problema em outra comunidade para trazer pra cá? Nós sempre residimos aqui e estamos defendendo o que é nosso, o nosso direito de cidadão”, desabafa o agricultor José Albino. 

O secretário de governo do município, Thiago Saunders, afirma que “a prefeitura tem todos os laudos exigidos pela legislação” e que os órgãos responsáveis por emitir certidões de viabilidade garantem que aquele é o melhor local para instalação do aterro. A falta da manta de proteção ao lençol freático, segundo ele, é provisória e deve ser corrigida nos próximos dias.

CLIQUE NAS IMAGENS ABAIXO PARA AMPLIAR

[nggallery id=344]

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade