ad16
Geral

Mulheres são homenageadas na Câmara Municipal

Sessão solene em homenagem as mulheres-Foto: Douglas Nunes
Sessão solene em homenagem as mulheres-Foto: Douglas Nunes

A Câmara Municipal de Picos junto com a União das Mulheres Piauienses (UMP) realizaram na tarde desta sexta-feira (08/03) sessão solene em comemoração ao dia Internacional da Mulher. Solicitação da vereadora Fátima Sá (PSDB). Estavam presentes os parlamentares Fátima Sá (PSDB), Wellington Dantas (PT), José Luís (PSB) e Simão Carvalho (PMDB). 

Participou ainda do encontro à defensora pública Valéria Nascimento Buarque, a secretária Municipal de Planejamento Oneide Rocha, a secretária de Assistência Social Cecília Neri, o juiz da vara da infância e juventude Geneci Benevides, a deputada estadual Tasmânia Medeiros “Belê” (PSB), a assistente social do núcleo multidisciplinar Maria da Penha Cibele Holanda, a psicóloga Clarissa Andrade, representante da UMP de Teresina Lourdes Melo, a coordenadora da Casa Abrigo de Teresina Ana Cleide, representantes de movimentos sociais.

A parlamentar Fátima Sá fez a abertura da sessão e colocou o dia 8 de março como um dia especial de reflexão e mobilização, como também um dia para mostrar e comemorar as conquistas ao longo dos anos.

Na ocasião, a representante da UMP fez a entrega da documentação e a Cáritas Diocesana de um abaixo assinado reivindicando do poder público municipal a implantação de uma Casa-Abrigo, local de amparo às mulheres e filhos vítimas de violência doméstica na cidade de Picos.

Uma das coordenadoras da UMP de Picos, Tereza Wenzel, explanou sobre a história do movimento na cidade e citou que um dos projetos emergenciais do grupo que é a construção de uma Casa-Abrigo. A militante fez uma síntese da história de vida da funcionária da Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (ADAPI) Francisca Iones de Sousa, 45anos, assassinada brutalmente no local de trabalho, no dia 30 de janeiro do corrente ano; crime não elucidado. “A UMP clama por justiça, vai continuar lutando por uma sociedade sem violência”, afirmou.

O vereador Wellington Dantas (PT), falou dos crimes contra a mulher, que apesar das lutas contra a violência ainda existem muitos casos ocultos. “Por conta da repressão, por medo, muitas mulheres sofrem caladas sem que UMP tenha conhecimento”, disse.

Segundo a coordenadora da Casa Abrigo de Teresina Ana Cleide, um dos fatores que contribuem para o crescimento da violência contra a mulher é a impunidade. Ana Cleide falou ainda do funcionamento da casa na capital piauiense e acrescentou, “a Casa Abrigo não resolve todos os problemas, é necessário que exista outros serviços como jurídico, psicológico e social”.

A representante da UMP de Teresina Lourdes Melo disse que a maioria das mulheres sofre ou já sofreram algum tipo de violência, seja verbal ou física. “As mulheres sofrem com essa questão que é cultural, mas temos que continuar lutando para que haja uma sociedade, onde homens e mulheres possam ser livres e ter direitos iguais”, enfatizou.

Ascom

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade