ad16
Agenda CulturalCulturaEntretenimento

Niède Guidon vence prêmio internacional por seu trabalho no Piauí

Por Arimatéa Carvalho – Meio Norte

A arqueóloga brasileira Niède Guidon é uma das vencedoras do Prêmio Hypatia 2020, uma das maiores honrarias do mundo. Ela está ao lado de outros cientistas que se destacaram em diversas áreas científicas ao redor do planeta. Além de ganhar homenagem, a cientista de 88 anos está obtendo vasta divulgação de seu trabalho no Piauí agora na Itália.

Vencedores do Prêmio Hypatia 2020:

Prof. Eng. Assia Harbi (Algéria), Sismologia, Geofísica

Prof. Eng. Hasnaa Chennaoui Aoudjehane (Marrocos), Geologia Planetária

Dr. Thi Duong Chi Nguen (França), Medicina, Saúde Pública

Prof. Eng. Amado Gustavo Ayala Milian (México), Sismologia

Dr. Teruko Kawabata (Japão), Educação Nutricional

Prof. Dra. Irma Della Giovanpaola (Itália), Arqueologia

Eng. Fatima Hossaini (Afeganistão), Arte, Fotografia

Dra. Niède Guidon (Brasil), Arqueologia

Prof. Eng. Inas Oma (Egito), Preservação Ambiental

Prof. Arq. Alberto Satolli (Itália) Arquivista, Designer

Hypatia foi a primeira matemática conhecida do mundo, viveu no século V da era cristã, em Alexandria (Egito), e foi brutalmente assassinada por cristãos radicais. Ela era versada em astronomia, filosofia e literatura, respeitada e admirada por outros intelectuais.

O Prêmio é entregue dentro da programação da BRAU5, Bienal de Arquitetura e Restauração Urbana que acontece na Itália. O evento cultural internacional e interdisciplinar seria realizado originalmente de 15 a 30 de outubro de 2020, mas foi transferido para o período de 15 a 30 deste mês de abril.

Niéde Guidon completou 88 anos em março, é paulista e conhecida mundialmente por suas pesquisas, descobertas arqueológicas e criação do Parque Nacional da Serra da Capivara, hoje patrimônio da humanidade reconhecido pela Unesco.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade