ad16
DestaquesGeralSaúdeTodas as Notícias

O cuidar pelas mãos do enfermeiro

Amar ao próximo não é apenas um mandamento, mas sim um lema diário na profissão da enfermagem. Nesta terça-feira, 12, é comemorado o Dia Mundial do Enfermeiro, profissionais que amam pelo cuidar. No entanto, a categoria na atualidade enfrenta problemas, como a aprovação de um piso salarial, redução na carga horária e melhores condições de trabalho.

Em entrevista ao RiachaoNet, a professora e enfermeira, Rhaylla Maria Pio, destaca que o maior desafio para o profissional de enfermagem é o reconhecimento do seu papel. “Nosso maior desafio é o reconhecimento do nosso trabalho. Trabalhamos muito e ganhamos pouco. Não temos piso salarial, faltam condições de trabalho, faltam insumos e a carga horária é puxada”, disse Rhaylla Maria Pio.

Professora e enfermeira, Rhaylla Maria Pio-Foto: Arquivo Pessoal
Professora e enfermeira, Rhaylla Maria Pio-Foto: Arquivo Pessoal

 Esta é a realidade de muitos profissionais, que driblam as péssimas condições de trabalho, assumindo o papel de cuidador e de médico em prol da saúde do próximo. Um amor que se resume em doação.

“Eu amo ser enfermeira! Eu amo cuidar! Nossa profissão é um dom. Para ser enfermeiro é preciso amar ao próximo como a si mesmo. Ser enfermeiro é saber cuidar mesmo diante das situações mais precárias”, complementa Rhaylla Maria Pio.

Atualmente a categoria tem se unido e reivindicado por melhores condições no trabalho, especialmente a redução na carga horária de 40h para 30h semanais, além da aprovação do piso salarial.

Rhaylla Maria Pio Leal Jaques  é professora no curso de Enfermagem da Universidade Federal do Piauí, e atua como enfermeira ambulatorial na Clínica Integrada de Saúde da Mulher – Clisan. É pós-graduanda em Gestão em Saúde pela UFPI.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade