ad16
DestaquesGeralPolícia

“O problema da violência doméstica começa no seio da família”, diz Nega Mazé

Nega Mazé, coordenadora da UMP - Núcleo de Picos
Nega Mazé

Os índices de violência contra a mulher assustam e revelam um lado preocupante da realidade piauiense: foram 26 homicídios em 2011. Desse total, três foram registrados na região de Picos apenas no mês de dezembro. Os principais suspeitos têm uma característica em comum: tiveram envolvimento emocional com as vítimas.

Preocupada com a situação, a coordenadora da União das Mulheres do Piauí – Núcleo de Picos, Maria José Alves do Nascimento, a Nega Mazé, revelou que a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM) de Picos não apresenta estrutura capaz de conter esse índice. “A UMP tem uma preocupação muito grande porque se a Delegacia da Mulher não for especializada, ela não conseguirá atender a demanda de casos”, explica.

Leia mais:
Mulher desaparecida em Paulistana é encontrada morta
Mulher é assassinada em Picos
Homem mata ex-mulher com várias facadas em Sussuapara

De acordo com ela, o aumento no consumo de bebidas alcoólicas, festas e drogas durante o final de ano contribuíram para o crescente número de casos. “É desesperador porque tivemos além das mortes situações de tentativa de homicídio, ameaças, estupro e agressões físicas”, diz ela.

Nega Mazé lembra que a mulher que sofrer qualquer tipo de agressão deve fazer uma denuncia imediata. “Em casos de homicídio, a família deve denunciar o suspeito, pois essa é uma forma de ajudar a polícia a realizar o flagrante”.

A UMP – Núcleo de Picos pretende realizar uma audiência pública nos próximos meses para debater a questão da violência contra a mulher na cidade. “É possível prevenir esses crimes. A primeira coisa é realizar uma formação na base, nas famílias”, disse a coordenadora.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade