ad16
DestaquesTodas as Notícias

Pablo Santos destaca excelência do Hospital Justino Luz que passará a prestar serviços de neurocirurgia

Serviço será implantado nessa sexta-feira (18)

O Hospital Regional Justino Luz (HRJL), em Picos, ganhou mais um reforço na realização de procedimentos de alta complexidade. É que a Fundação Piauiense de Serviços Hospitalares (FEPISERH) firmou um contrato com a Cooperativa de Neurocirurgia do Estado do Piauí para a prestação de serviços de neurocirurgia na unidade hospitalar e, a partir desta sexta-feira, 18, o hospital já contará com um plantonista 24h para realizar cirurgias de emergência para vítimas de traumas e AVC.

“A neurocirurgia é uma das áreas mais complexas da medicina, exigindo equipamentos de ponta e profissionais altamente capacitados para a realização do procedimento, então, a implantação deste serviço é mais uma marca da excelência no atendimento que o Hospital Justino Luz realiza na nossa macrorregião, servindo de exemplo para outros hospitais públicos do Estado, pela sua eficiência e humanização no tratamento com os pacientes e com a população de uma forma geral”, disse o deputado Pablo Santos (MDB), médico, ex-presidente da Fepiserh e um dos maiores entusiastas da aprovação e concretização desse projeto.

Pablo Santos – Foto: Ascom

A assinatura do contrato entre as duas instituições aconteceu nesta quarta-feira, 16, entre o presidente da Fundação Piauiense de Serviços Hospitalares (FEPISERH), Ítalo Rodrigues, e o presidente da cooperativa de Neurocirugia, Dr. Clecirton.

O presidente da Fepiserh, Ítalo Rodrigues, destaca que a implantação do serviço vai agilizar o tratamento de pacientes na própria cidade de Picos, sem a necessidade de regulação. “Isso significa mais rapidez no atendimento, mais conforto e tranquilidade para os pacientes que não precisarão ser deslocados para Floriano ou Teresina para serem atendidos. São mais vidas salvas!”, pontua Ítalo Rodrigues.

A diretora técnica da Fepiserh, Dra. Nara Nunes, lembra que no ano de 2021, quase 250 pacientes foram regulados pela falta do serviço em Picos, “uma realidade que vai mudar com porque, agora, pacientes em estado grave serão atendidos na própria instituição e eu não tenho dúvidas que o HRJL, assim como em outras áreas médicas, será também referência e modelo neste tipo de atendimento”, diz a médica.

Ascom

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.