ad16
DestaquesGeral

Padre Walmir Lima esclarece demissão de bióloga

[ad#336×280]Após a bióloga, Caline Batista Pereira, repercutir uma nota de repúdio, na qual ela cita que foi demitida da Secretária de Educação sem nenhuma justificativa, o secretário de Educação, Padre Walmir, em entrevista coletiva à imprensa picoesne na tarde desta sexta-feira (14) esclareceu o motivo da demissão.

A nota foi repercutida durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Picos, realizada ontem, dia 13 de fevereiro, e consequentemente divulgada pela imprensa picoense.

De acordo com o Padre Walmir, assim que assumiu o cargo de secretário, em janeiro de 2013, percebeu que a Coordenação de Educação Especial, setor que Caline trabalhava como contratada, praticamente não estava funcionando.

Padre Walmir Lima, secretário de Educação - Foto: Ascom
Padre Walmir Lima, secretário de Educação – Foto: Ascom

“Naquela situação a pasta precisava de alguém e estávamos vendo que a Caline não estava tendo habilidades necessárias para dá conta daquela pasta, ou seja visitar as escolas e acompanhar as alas multifuncionais e mais ainda, revendo os arquivos naquela ocasião vimos que havia sido aprovada várias salas para serem abertas e apenas duas estavam abertas. Recebiam o material, recebiam os recursos, mas as salas não tinham sido colocadas em prática”, conta o Padre.

Na ocasião, o secretário convidou a professora para ocupar a Coordenação de Mais Educação na Escola Municipal Duque de Caxias, no bairro Aerolândia, porém a professora alegou que era inacessível ir à escola.

Com isso o Padre Walmir, colocou a bióloga na mesma Coordenação na Escola Municipal Timóteo Borges de Aguiar, no bairro Boa Vista, onde ela passou alguns meses.

O Padre Walmir Lima informou que recebeu a visita da diretora da escola reclamando  que Caline não estava cumprindo as necessidades que a Coordenação exigia.

Por fim, a professora foi transferida para a Escola Municipal Benvinda Nunes. Segundo o Padre mais uma vez recebeu visitas da diretora da escola reclamando que  o serviço realizado por Caline não estava bem  desempenhado.

O secretário disse que não demitiu Caline, apenas foi encerrado os contratos dos funcionários contratados em 2013, uma vez que o contrato é válido somente por um ano.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade