ad16
MunicípiosPaquetá do PiauíSaúdeTodas as Notícias

Paquetá: Saúde capacita servidores para implantação do Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC)

A Prefeitura de Paquetá, através da Coordenação de Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realizou na manhã desta segunda – feira, 22/08, o treinamento dos profissionais de Saúde para a implantação efetiva do Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC). A ferramenta, uma plataforma digital criada pelo Ministério da Saúde, possibilita o acompanhamento de todo o histórico do paciente e de como são investidas as verbas do SUS. O treinamento foi conduzido pelo técnico de sistemas da secretaria, Dimas Araújo, no qual foi apresentada a importância do Sistema, bem como as etapas para a sua instalação nas unidades.

O treinamento, na Unidade Básica de Saúde Roberval de Moura, reuniu dezenas de profissionais entre médicos, enfermeiras, técnicas de enfermagem, agentes comunitários de saúde, equipe NASF e chefias de Ação Básica. Para a gestora da pasta, o PEC irá melhorar a qualidade do atendimento médico no município. “O PEC permitirá que os médicos consultem o histórico do paciente, com informações de diagnósticos, atendimentos, exames e medicações passadas, além de aprimorar e automatizar o processo de envio de informações da Atenção Básica para o Ministério da Saúde”, ressaltou a secretaria municipal de saúde, Maria dos Remédios (Lili Portela).

Ainda de acordo com a titular da pasta, o município está pronto para trabalhar com o novo sistema. “O município de Paquetá tem duas equipes de saúde da família e as unidades básicas de saúde já estão todas informatizadas com internet e equipamentos instalados, a gente já trabalhava com tudo digitalizado, toda nossa produção individual já era jogada no sistema, só que hoje com o prontuário eletrônico o usuário que chegar na UBS o próprio profissional é quem vai digitar nome e digitar todos os procedimentos que serão realizados”, pontuou.

Os dados de todos os atendimentos, diagnósticos, procedimentos, internações, exames e prescrições de remédios de cada paciente deverão ser obrigatoriamente cadastradas no prontuário pelas Unidades Básicas de Saúde e repassadas ao Ministério pelo município. O repasse de recursos de saúde para esses municípios estará vinculado ao envio dos dados para o governo federal. “É uma avanço porque essas informações o Ministério da Saúde todo dia vai saber as unidades básicas que funcionam, os dias que tem atendimentos e as ações e atividades que são realizadas pelos profissionais que ofertam os serviços para os usuários, ganha o município, ganha os profissionais, ganham os usuários e o ministério em tempo hábil ver todas as atividades que o município tem, então agiliza tempo”, disse a enfermeira Conceição Portela.

Ascom 

Tags

Leia Também

Publicidade