ad16
DestaquesGeralSaúde

Paralisação dos médicos não deve afetar Hospital Regional de Picos

Dr. José Ayrton, diretor geral do HRJL - Foto: Maria Moura

A paralisação dos médicos iniciada nesta segunda-feira (5) e com previsão de seguir até a próxima sexta-feira (9) não afetará a rotina de funcionamento dos profissionais do Hospital Regional de Picos, segundo o diretor geral Dr. José Ayrton.

Com média de 6 mil atendimentos mensais, o Hospital Regional Justino Luz (HRJL) é referência no auxílio à população de Picos e cidades vizinhas, sendo de fundamental importância para a saúde pública da região.

O diretor explica que no Justino Luz a prioridade de atendimentos são pessoas com necessidades urgentes e emergenciais. “A função principia do hospital hoje é atender urgência e emergência. Como a greve, por determinação do comando, não atinge esse tipo de atendimento, não vamos ter muitos problemas”, pontua.

Hospital Regional Justino Luz
Hospital Regional Justino Luz

Para ele a luta dos médicos por melhores condições de trabalho e salários é justa. Apesar das dificuldades, Dr. Ayrton lembra que muitos problemas vividos pelo Justino Luz já foram sanados, e cita como exemplo a diminuição da “ambulancioterapia”, prática de transferir doentes para cidades com melhores condições de tratamento.

De acordo com José Ayrton, a maior dificuldade para os profissionais que trabalham no prédio fica por conta da estrutura decadente em razão do envelhecimento das instalações. “Esse é um hospital antigo, construído para ter uma vida útil de dez anos. Já se vão em 35 anos”, lembra.

Para o o diretor Regional do Sindicato dos Médicos do Piauí em Picos, Dr. José Almeida, a situação do hospital é uma das mais graves do Estado. Ele elogia a nova administração do HRJL, mas afirma que sem apoio e recursos financeiros por parte do governo fica difícil manter a qualidade nos atendimentos.

Na próxima quarta-feira (7) a partir das 17h, os médicos filiados ao sindicato em Picos realizarão uma manifestação em frente à entrada do Justino Luz. Enquanto isso, o hospital  segue funcionando 24h por dia e continuará realizando apenas atendimentos emergenciais e de urgência.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade