ad16
GeralTodas as Notícias

Piauí passa a ter ensino superior em 100% dos municípios

Com isso, muitas pessoas não precisam mais deixar suas cidades para obter uma graduação

A expansão da educação para todos os piauienses é uma prioridade do Governo do Estado. Graças a essa política de inclusão, o ensino superior no Piauí está chegando a 100% dos 224 municípios, o que significa mais oportunidade para a população.

Na última terça-feira (17), a Universidade Aberta do Piauí (Uapi) oficializou o lançamento da terceira etapa de sua ampliação ofertando 3.150 vagas para 63 polos. Com esta iniciativa, a Uapi aumenta seu número de polos, que estão em 120 municípios e passa a atingir 183 cidades. Em outras 41 cidades do Piauí, há sedes físicas das universidades Estadual (Uespi) e Federal (UFPI), do Instituto Federal do Piauí (IFPI), faculdades privadas e polos da Universidade Aberta do Brasil (UAB). Com isso, a cobertura de ensino superior agora estará presente em todo o Piauí.

O reitor da Uespi, Evandro Aberto, disse que o acesso ao ensino superior traz mais oportunidade para a população e melhor a qualidade de vida às pessoas. “O estudante não precisará mais deixar seu município para se formar em curso superior. Ele poderá fazer todo o curso por meio das aulas remotas, através do polo”, afirmou. O gestor destacou que a Uespi é referência no que se refere a ensino na modalidade on-line. Segundo ele, o novo edital da UAPI possibilita o fortalecimento do ensino superior piauiense. “A UAPI leva oportunidade àquelas pessoas que não teriam condição de fazer um curso superior presencial, porque muitas vezes é desprovido da condição necessária de deslocamento, de moradia. Hoje, eles têm acesso a um curso superior de qualidade”, ressalta.

Atualmente, a UAPI chega a mais de 7.000 alunos espalhados pelo estado.

O governador Welington Dias declarou que a oferta de vagas está dentro de um dos objetivos do governo do Estado de ampliação do ensino e extensão. “Agora, todas as cidades do Piauí podem ter ensino universitário. Sempre traçamos uma trajetória do fomento à educação. O objetivo da nossa gestão é trazer uma educação que acompanhe, desde o ensino primário até o ensino superior. Através da Uespi conseguimos construir essas oportunidades para todos”, descreveu.

A coordenadora geral da UAPI, Ana Angélica Fonseca, acrescenta que a universidade está com as melhores expectativas para o lançamento da terceira etapa da UAPI. “Em parceria com a Secretaria da Educação (Seduc) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Piauí (Fapepi), a Uespi está capitaneando essa extensão da UAPI para outros municípios do Estado, levando educação de qualidade, como a Uespi carrega em todos os seus cursos. O projeto visa levar a educação em nível superior ao maior número de pessoas que não são assistidas no nosso estado. Então, estamos muito otimistas e muito felizes por fazer parte desse objetivo”, fala a professora.

UAPI

A Universidade Aberta do Piauí (UAPI) foi criada em 16 de dezembro de 2016. É um programa de ensino voltado para o desenvolvimento da modalidade de educação a distância com a finalidade de expandir e interiorizar a oferta de cursos e programas de educação superior no Estado do Piauí, por meio de estratégias de inovação tecnológica. A UAPI atua na oferta do curso de Administração (bacharelado) e está integrada ao Sistema de Universidade Aberta do Brasil (UAB), além de possuir autorização da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (Capes) para funcionamento dos polos. A Capes também faz o controle acadêmico dos alunos matriculados na UAPI.

Bacharelado

Atualmente, a UAPI está presente em 120 municípios, ofertando curso de Bacharelado em Administração pela Universidade Estadual do Piauí (Uespi). Dos 224 municípios piauienses, 162 possuem ensino superior público na modalidade presencial e/ou a distância. A proposta da terceira fase de expansão da Universidade Aberta do Piauí é a implementação de 63 novos polos com a oferta de 50 vagas por polo, totalizando 3.150 vagas.

A UAPI propicia a articulação com entes governamentais, IES públicas e organizações interessadas, enquanto viabiliza mecanismo alternativos para o fomento, a implantação e execução de cursos de graduação e pós-graduação de forma consorciada; funcionando como um instrumento para a universalização da graduação a municípios distantes e isolados, e com baixos Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) e do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB).

Acesso de jovens do Piauí à escolarização é maior que a média do Brasil

O Piauí é destaque como um dos únicos estados do Nordeste que mantém a média de escolarização (20,8%) acima do percentual nacional (18,1%). Isso significa que os estudantes se mantêm no ciclo da educação básica para terem acesso a ferramentas que possam garantir a sua inserção no nível superior de ensino. Os dados foram divulgados pelo Instituto Semesp, na 11ª edição do Mapa do Ensino Superior no Brasil, documento que traz compilações de análises e dados sobre o cenário da educação superior no país.

A região Nordeste acumula 21,7% das matrículas no ensino superior do país, a segunda em números totais de matrículas do Brasil. Além desse dado, o documento também apresenta a taxa de escolarização líquida (que mede o percentual de jovens de 18 a 24 anos matriculados no ensino superior em relação ao total da população da mesma faixa etária) do Piauí, que ficou em 20,8%, maior do que a média nacional de 18,1%.

A expansão de vagas no ensino superior também é um quesito importante observado pela instituição no Piauí. A Educação a Distância (EAD), por exemplo, cresceu 22% em relação a 2018. De acordo com dados da Semesp, o estado teve 33,6 mil concluintes no ensino médio, em 2019, e registrou 136 mil matrículas no ensino superior: 102 mil em cursos presenciais e 3,8 mil na modalidade EAD.

Fonte: Redação CCom

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade