ad16
GeralTodas as Notícias

Piauí registra mais 1.286 casos e 22 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas

Dos 1.286 casos confirmados da doença, 707 são mulheres e 579 são homens, com idades que variam de um a 90 anos.

O Piauí registrou 1.286 casos confirmados e 22 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, segundo os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde, na noite deste domingo (18).

Dos 1.286 casos confirmados da doença, 707 são mulheres e 579 são homens, com idades que variam de um a 90 anos.

Oito homens e quatorze mulheres foram vítimas da Covid-19. Eles eram de Cabeceiras do Piauí (70), Parnaíba ( 49 e dois de 61 anos), Piracuruca (74 anos), Piripiri (69 anos), Simplício Mendes (86 anos) e Teresina (79 anos). Já as mulheres são de Curimatá (63 anos), Luzilândia (79 anos), Parnaíba (48 anos), Regeneração (67 anos), Simplício Mendes (87 anos), Tamboril do Piauí (60 e 77 anos) e Teresina (30, 66, 76, 82, 83, 88 e 91 anos). Três vítimas não possuíam doenças preexistentes.

(Foto: Claudio Furlan/LaPresse/DiaEsportivo/Folhapress)

Os casos confirmados no estado somam 227.910 distribuídos em todos os municípios piauienses. Já os óbitos pelo novo coronavírus chegam a 4.780 e foram registrados em 219 municípios.

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à Covid-19, há 1.340 ocupados, sendo 853 leitos clínicos, 444 UTIs e 43 em leitos de estabilização. As altas acumuladas somam 13.609 até o dia 18 de abril de 2021.

A Sesapi estima que 221.790 pessoas já estão recuperadas ou seguem em acompanhamento (casos registradas nos últimos 14 dias) que não necessitaram de internação ou evoluíram para morte.

Campanha de vacinação

Até o momento, o vacinômetro, ferramenta para acompanhar a evolução da campanha de vacinação contra a Covid-19 no Piauí, aponta que 351.888 pessoas já receberam a primeira dose de vacina no estado e 104.171 a segunda dose.

Os dados são atualizados a cada 15 minutos a partir da inserção de registros no sistema de informação da campanha pelos estabelecimentos de saúde.

Fonte: G1

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade