ad16
GeralTodas as Notícias

Piauí registrou 360 incêndios nos primeiros dias de setembro

Dados do programa de monitoramento de queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) revelam que, no mês de setembro, o Piauí registrou o segundo maior número de incêndios entre os estados localizados na região Nordeste do Brasil.

As estatísticas mostram que, somente nos primeiros oito dias deste mês, o Piauí alcançou 360 focos de incêndio, ficando atrás apenas do estado do Maranhão, que atingiu 1189 queimadas. Em terceiro lugar no ranking de focos de queimada figura a Bahia [201], seguida pelo Ceará [87], Pernambuco [19], Rio Grande do Norte [10], Paraíba [10] e Alagoas e Sergipe, que, segundo o levantamento, ainda não registraram queimadas em setembro.

fo41414

O balanço aponta, ainda, que em 2016 o mês recorde de queimadas no Piauí foi agosto: total de 1647. Julho alcançou 754 focos de incêndio e junho 153. Em todo ano o número de ocorrências de incêndios no Estado totaliza 3226.

A última queimada de grande proporção registrada no Piauí foi detectada na saída de Teresina para Altos, na BR-346. O fogo durou mais de seis horas e atingiu setores do Almoxarifado Central da Eletrobras Distribuição Piauí.

Já no dia 27 de agosto, um parque de vaquejada e duas fazendas localizadas no município de Campo Maior foram atingidas pelas chamas. Veja abaixo vídeo que mostra momento da queima:

O monitoramento feito pelo INPE detecta as queimas através de imagens via satélite e os dados são atualizados diariamente, sete vezes ao dia. O sistema de detectação de incêndios compara os números de focos de queimadas desde 2007 e também é utilizado como fonte do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais – Prevfogo, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Vale lembrar que o Artigo 250 do Código Penal prevê reclusão de três a seis meses, além de pagamento de multa, para quem provoca queimadas em ambiente aberto.

Cidade Verde

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade