ad16
DestaquesTodas as Notícias

Piauí tem queda no número de internações por Covid-19

O recorde de pacientes em UTI foi registrado no dia 18 de abril de 2021, com 444 internações.

A queda na média diária de casos de Covid-19 começa a se refletir na ocupação de leitos no estado do Piauí. É o que demonstra os boletins epidemiológicos divulgados diariamente pelo setor de epidemiologia da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi).

O recorde de pacientes em UTI foi registrado no dia 18 de abril de 2021, com 444 internações. Na última quinta-feira (9), quase cinco meses depois, 87 leitos de UTI estão ocupados, uma redução de mais de 80%.

(Foto: Lalo de Almeida/Folhapress)

“Essa é uma situação que, há alguns meses atrás, era improvável de se ver, porque nós tínhamos 90% de ocupação, principalmente dos leitos de UTI. Um reflexo da propagação acelerada da doença”, explicou Alderico Tavares, superintendente de Gestão da Rede de Média e Alta Complexidade.

Segundo outro boletim recente, divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o estado do Piauí saiu da zona de alerta no quesito internação com pacientes necessitando de leitos de UTI. “Isso é um dado importante, é uma responsabilidade que mostramos perante toda a sociedade piauiense na maneira que o estado vem tratando a Covid”, destaca Herlon Guimarães, superintendente de Atenção Primária à Saúde e Municípios.

Mesmo com os bons resultados, o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, alerta para a continuidade das medidas de segurança. “Estamos bastante empolgados com a diminuição da taxa de redução em internações de pacientes em leitos de UTI, mas queremos dizer à população que mantenha-se firme nesta briga contra o coronavírus, continuando seguindo todas as medidas, como, o distanciamento social e a utilização de máscara. Estamos com a vacinação acontecendo. Então, se está no seu grupo etário, procure os postos de saúde e faça sua vacina, se você já está com sua segunda dose atrasada procure também fazer, porque assim, com a imunização completa, é que iremos diminuir cada vez mais esses números e sair desse momento de pandemia”, pontua.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade