ad16
DestaquesGeral

Picos: Açougueiro é assassinado em tentativa de assalto

[ad#336×280]O açougueiro Pedro Sabino da Costa, 46 anos, foi morto com um tiro na cabeça por volta das 14h30 deste sábado, no bairro São José. Os dois suspeitos estavam em uma moto e podem ser adolescentes.

A suspeita da família é de que Pedro Sabino tenha sido vítima de uma tentativa frustrada de roubo. Segundo relato de sua esposa, Jacira Alencar de Carvalho, o casal voltava do Açougue Municipal de Picos, onde trabalhava, e foi abordado pelos bandidos ainda com o veículo em movimento, na rua Tiradentes, no bairro São José.

Dois homens usando capacete em moto Honda Biz azul anunciaram o assalto. O açougueiro, ainda segundo a esposa, se assustou e gritou por socorro. A reação de desespero pode ter custado sua vida.

VEJA VÍDEO

Pedro Sabino foi atingido por um disparo na cabeça e perdeu o controle do carro, que acabou batendo em uma árvore. Sua esposa também estava no interior do veículo no momento do acidente, mas não foi atingida por disparos e teve apenas ferimentos leves.

Baleado, açougueiro perdeu controle do carro e bateu - Foto: Jesika Mayara
Baleado, açougueiro perdeu controle do carro e bateu – Foto: Jesika Mayara

A dona de casa não revelou se o casal percebeu estar sendo seguido. O barulho do tiro e da batida do carro despertaram a atenção do filho do casal, um menino de 16 anos, que ainda avistou os dois homens na moto.

esposa

De acordo com familiares e pessoas próximas à família, Pedro Sabino era um homem “tranquilo, servidor e popular”. A família também afirma que ele não tinha inimigos, mas destaca que o açougueiro não tinha o hábito de guardar dinheiro em contas bancárias e que costumava dispor de altas quantias no bolso das roupas que usava, o que pode ter chamado atenção para o assalto.

No momento da tentativa de assalto, o casal estava com mais de R$ 8 mil no carro, mas a quantia não foi levada pelos bandidos.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade