ad16
DestaquesGeralTodas as Notícias

Picos das Antigas: historiador cria página em rede social para preservar história da cidade

Higo Meneses pede que todos os picoenses se aprofundem no patrimônio histórico-cultural do município.

O picoense e professor de História Higo Meneses criou, recentemente, uma página na rede social Instagram para mostrar curiosidades sobre Picos. Lá, o historiador revela os mais diversos temas, fala sobre locais e pessoas que fizeram e fazem parte do patrimônio histórico do município.

Página inicial da “Picos das antigas”

Picos tem buscado sua evolução dia após dia, o que é natural de todo lugar: a modernização (mesmo que a passos lentos). Em muitos casos, quando não há incentivos financeiros (por parte das autoridades locais) ou de pessoas, o patrimônio histórico fica enterrado junto ao passado.

Para fazer diferente, Higo Meneses tem se dedicado, voluntariamente, não apenas a compartilhar a história de Picos na rede social, mas a mantê-la viva e com o objetivo de alcançar a todos os picoenses.

Professor e historiador Higo Meneses

“Não posso nem explicar direito como essa ideia surgiu, pois elas surgem de repente. Veja só, eu sempre gostei de História, até porque foi minha primeira formação e sempre senti a carência de uma maior discussão e circulação do conhecimento relacionado à história e cultura local. Daí venho aos poucos, e dentro de minhas possibilidades, popularizando esse conhecimento, promovendo ações nesse sentido. A internet é um veículo poderoso, principalmente as redes sociais”, disse ele, que tem expandido seu trabalho pela rede social Instagram.

O trabalho do historiador, entretanto, iniciou em outra rede social: o Facebook. Contudo, visando a maior circulação e alcance que o Instagram proporciona, decidiu mudar de local. Ele informou ao RiachãoNet que a página tomou uma proporção que não esperava.

“É impressionante o crescimento dela [a página]. Em menos de uma semana já são quase três mil seguidores. A ideia da página é despertar a consciência histórica nas pessoas, por que assim elas vão querer preservar nosso patrimônio histórico e cultural”, falou.

Higo Meneses revelou que tem utilizado acervos que já possuía de outras pesquisas sobre a história do município, mas também públicos. Ele frisou ainda que a linguagem utilizada nas publicações são verídicas, a fim de aproximar os curiosos e prender a atenção destes.

“Para contar essas histórias estou usando um acervo que já possuo e outros que são públicos. As postagens são baseadas em livros, fontes documentais, trabalhos acadêmicos. É uma forma de aproximar a universidade da população. Os textos são escritos com informações precisas, mas em uma linguagem simples e atraente”, enfatizou.

Ele pontuou ainda que “a página pretende ser diversificada com fotografias, textos, enquetes, vídeos, lives, sugestões de leituras, entre outros temas relacionados a História e Cultura de Picos”.

O professor e historiador pede ainda a colaboração da população picoense não apenas seguindo a página, curtindo e comentando nas publicações, mas com envio de fotografias, sugestões e tirando dúvidas.

“É interagindo que o conhecimento circula. Pretendemos apresentar ao leitor o amplo conhecimento que já foi produzido em Picos (história, literatura, cinema, etc.), fazer esse conhecimento circular”, frisou.

O pesquisador e historiador pede que todos divulguem a página a fim de que ela ganhe ainda mais espaço na vida dos picoenses. “Vamos fazer uma viagem na Picos das antigas para assim compreender como o município e seu povo chegaram aos dias de hoje”.

Além das fotografias e histórias de cada uma delas, Higo tem postado, diariamente, enquetes com curiosidades. Acompanhe a página Picos das antigas clicando aqui.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade