ad16
AutoPECASonline24.pt
DestaquesPolíticaTodas as Notícias

Picos: Dez vereadores trocam de partidos durante janela eleitoral

Com as mudanças, cinco partidos, PRP, PSL, PPS (hoje Cidadania), PSD e PSDB deixaram de contar com representação no legislativo picoense.

Terminou nesta sexta-feira (03) o prazo da chamada “janela eleitoral”, período reservado pela legislação para os vereadores mudarem de partidos sem risco de perderem os seus mandatos. Em Picos (PI), se observou um verdadeiro troca-troca que mudou a representação e até pôs fim na presença de algumas siglas na Câmara Municipal de Picos (CMP).

Com o fim das coligações proporcionais os partidos com maior musculatura abocanharam as lideranças e a tendência com o passar de cada eleição é de que haja uma redução no número de agremiações, acabando literalmente com as chamadas “siglas de aluguel”, quando se criava partidos para receber verbas do fundo partidário e para beneficiar os grandes grupos políticos com a venda de espaço de propaganda no radio e TV.

Câmara Municipal de Picos -Foto: Romário Mendes

Outro benefício com o fim das coligações é que os partidos terão que lançar muitos nomes e, com isso, favorecerá o surgimento de novas lideranças, contribuindo com a renovação da política brasileira. Antes, com as coligações, cada partido lançava apenas aqueles nomes com mandatos, já conhecidos do eleitorado, com maior probabilidade de sucesso no pleito.

Dos 15 vereadores de Picos, 10 trocaram de partidos durante a janela eleitoral. O Irmão Zé Luís deixou o PTB pelo MDB; Evandro Paturi saiu do PT para MDB; Simão Carvalho trocou o PSD pelo PT; Afonsinho e Ronaldinho trocaram o Progressistas pelo MDB; Maté deixou o PSL e foi para o Progressistas; Valdívia Santos e Renato Ibiapino mudaram do PRP para o PT; Dedé Monteiro que foi eleito pelo PPS (hoje Cidadania) filou-se ao Progressistas, e Carlos Luís deixou o PSDB e foi para o progressistas.

Com as mudanças, cinco partidos, PRP, PSL, PPS (hoje Cidadania), PSD e PSDB deixaram de contar com representação no legislativo picoense. O MDB se tornou a maior bancada da Câmara municipal com cinco cadeiras; seguido do PT e do Progressistas, que agora tem quatro vereadores cada, e o PTB que caiu de três para duas cadeiras. Atualmente os governistas têm nove representantes e os oposicionistas seis parlamentares.

Fonte: Web Piauí

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade