ad16
DestaquesGeral

Picos é a segunda cidade do país a criar dia municipal de combate a homofobia

Movimento LGBT - Foto: Reprodução

No Dia Internacional da Luta Contra Homofobia integrantes do Movimento de Emancipação LGBT de Picos não realizarão nenhuma atividade pública. Representantes do movimento estão em Brasília e fizeram da Marcha Nacional Contra a Homofobia, realizada na capital federal nesta quarta-feira (16), a sua bandeira de luta.

De acordo com a líder do movimento de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros (LGBT) em Picos e região, Jovanna Baby, a instituição da data é uma vitoria para a livre orientação sexual e fim da violência contra homossexuais. “Chamar a atenção da sociedade brasileira para coibir a violência de gênero é uma forma de garantir os direitos e a igualdade da população”, afirma.

Para ela é importante que os meios públicos e a imprensa divulguem a data e ajudem a promover a reflexão social acerca dos problemas que envolvem a homofobia. A líder ainda comemora a instituição pelo prefeito Gil Paraibano do dia 17 de maio como Dia Picoense de Combate a Homofobia. “A gente fica muito feliz por Picos ser o segundo município do país a ter um dia dedicado ao combate a homofobia. É mais uma vitória do movimento”, ressalta.

Jovanna Baby participa de evento em Brasília. Na foto, a líder do Movimento LGBT de Picos está acompanhada Assessor Especial do Ministro da Defesa, José Genoino - Foto: Arquivo Pessoal

O fim do preconceito

O Dia Internacional Contra a Homofobia é comemorado na mesma data em que em 1990 a Organização Mundial da Saúde (OMS) retirou a homossexualidade do seu catálogo de doenças. Experiências realizadas com gays como cobaias vivas feitas pelos institutos médicos e até pelo nazismo nos campos de concentração, deixaram de ter um “carácter científico” e se transformaram em crimes contra os direitos humanos.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade