ad16
DestaquesPolíciaTodas as Notícias

PM diz que suposto líder do roubo ao carro forte em Jaicós foi identificado e está baleado

O comandante da PM afirmou também que esse homem apontado como líder é responsável por repassar o armamento ao grupo de assaltantes

Um dos líderes da quadrilha que praticou o assalto ao carro forte próximo à cidade de Jaicós foi identificado e em um confronto com a polícia, teria sido baleado, é o que afirma o comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar de Picos, o tenente coronel Edwaldo Viana. Segundo o comandante, o grupo foi surpreendido em uma fazenda na zona rural de Francisco Santos.

Cinco foram presos e os demais fugiram, inclusive um homem identificado como Maurição do Gado, ele seria o proprietário da fazenda onde o grupo estava escondido e é apontado como o possível líder da quadrilha.

Viana conta que a polícia já tinha conhecimento dessa quadrilha que atua na região de Picos, porém eles não podiam invadir a fazenda usada pelo grupo, porque seria necessário um mandado judicial.

“Essa quadrilha eu já tinha denunciado, nosso pessoal de informação já sabia dessa quadrilha, infelizmente nós temos que ter um mandado de busca e apreensão. Pela lei, para nós invadirmos uma fazenda dessa, com doze homens armados, tem que ter um mandado de busca e apreensão”, esclareceu.

O tenente coronel falou que quando os policiais chegaram no local apontado como esconderijo da quadrilha, os homens estavam em redes armadas nas árvores próximo à casa, mas os policiais os surpreenderam.

“Lá nós encontramos cinco, teve o tiroteio, o Maurição, o cabeça da quadrilha, pegou um tiro. […] Essa quadrilha, nós prendemos, infelizmente as leis dão essa liberdade à eles […]. Quando eles cometem algum crime, na linguagem militar, eles ficam em QAP – na escuta -, qualquer hora pode chegar alguém lá. Então lá em Francisco Santos tem um local chamado de ‘Maurição’, o nome do local é dado ao bandido, em homenagem ao bandido, porque ele mandava lá dentro. Quando nós chegamos lá, eles estavam dentro do mato, em redes, quando eles perceberam nossa presença, atiraram, também demos tiros neles, infelizmente o Maurição conseguiu fugir. Era uns oito, foram presos cinco, dos quais ficou só um preso, o Maurição fugiu com um tiro”, descreveu.

Durante a ação do roubo ao carro forte, foi utilizada uma arma de grande calibre, uma ponto 50, que segundo Viana, é capaz de derrubar até um helicóptero. O comandante afirmou também que esse homem apontado como líder é responsável por repassar o armamento ao grupo de assaltantes.

“O Maurição é o líder aqui dentro, ele pode receber informações ou algumas outras coisas de fora, mas é líder aqui. Ele recruta, ele agrupa, ele dá o armamento. […] Nós sabemos que essa ponto 50 é uma arma de difícil acesso, talvez eles tenham alugado essa arma, então nós estamos na eminência de qualquer momento ter outro [assalto], então nós estamos de sobreaviso”, destacou.

PLANO DE CONTINGÊNCIA

Na manhã de ontem (04), o comandante se reuniu com oficiais da companhia de Picos para articularem operações que fazem parte do plano de contingência, que foi criado em parceria com os comandos de municípios da região de Picos e em outros estados – Ceará e Pernambuco -, cujo objetivo é impedir que assaltantes de bancos ou carro forte, por exemplo, consigam sair das fronteiras da região.

“Quando houver a incidência de crimes, nós sabemos onde é que nós vamos fechar as barreiras, e é assim que funciona. Nós temos contato direto com Ceará e Pernambuco, que faz fronteira com a gente”.

As unidades de policiamento da região são compostas por quatro companhias, em 42 cidades. Segundo Viana, os policiais ainda estão em operação para capturar o restante do bando.

Fonte: Grande Picos

Tags
LER MATÉRIA COMPLETA

Leia Também