ad16
AutoPECASonline24.pt
DestaquesGeralTodas as Notícias

Polícia Federal investiga fraudes no Minha Casa Minha Vida em 51 munícipios piauenses

O “Minha Casa, Minha Vida”, programa habitacional do Governo Federal, está paralisado há quase cinco anos em 51 municípios do Piauí, provocando a interrupção do repasse dos recursos do sistema para o Estado e prejudicando quase três mil famílias.

Para apurar possíveis fraudes, a Polícia Federal do Piauí iniciou investigação sobre a aplicação dos recursos nos municípios. Há suspeitas de que o programa foi interrompido em decorrência de desvios dos recursos encaminhados para a construção das casas. Recentemente chamou atenção da Polícia o atraso nos pagamentos.

Conjunto Habitacional Luiza Gomes de Medeiros – Foto: Robério Costa
Conjunto Habitacional Luiza Gomes de Medeiros – Foto: Robério Costa

A análise foi iniciada porque o caso envolve dinheiro federal repassado por meio da Caixa Econômica. O banco, que é a responsável pela liberação das verbas do Minha Casa, não quis se manifestar sobre o assunto. A maior parte dos impasses nas obras ocorre em cidades que possuem menos de 50 mil habitantes.

Para cobrar agilidade dos gestores destes 51 municípios na conclusão das obras inacabadas do Minha Casa, Minha Vida II- SUB50 em suas localidades, a direção da Agência de Desenvolvimento Habitacional (ADH) realizou uma reunião na terça-feira (16), com a presença de representantes do Ministério das Cidades e dos bancos financiadores.

Durante o encontro foi feito o diagnóstico dos entraves que estão impedindo a evolução destas construções. Caso as obras não sejam concluídas rapidamente, o Piauí corre risco de perder de vez os recursos do “Minha Casa, Minha Vida III”, que será lançado pelo governo no segundo semestre.

“Nós convocamos os prefeitos, técnicos responsáveis por essas obras, construtores e os representantes dos bancos, que são os responsáveis financeiros desse programa, para discutirmos essas questões. Queremos resolutividade do problema. Caso não venham cumprir com suas obrigações junto ao Ministério das Cidades, o risco desses municípios não serem contemplados com outros programas de habitação é muito grande”, afirmou a diretora da ADH, Gilvana Gayoso.

Segundo a assessoria da ADH, durante a reunião foram definidos encaminhamentos que deverão ser postos em prática de forma urgente para solucionar as pendências dessas obras.

O Minha Casa, Minha Vida foi criado com a finalidade de reduzir o déficit habitacional, um dos problemas mais crônicos do país. A meta do programa, que está em sua segunda fase, é construir dois milhões de unidades habitacionais, das quais 60% voltadas para famílias de baixa renda.

 FONTE: Diário do Povo

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade