ad16
AutoPECASonline24.pt
DestaquesPolíciaTodas as Notícias

Policiais em Picos reforçam necessidade em priorizar vacinação contra a Covid para categoria

Wellington Dias assinou decreto priorizando categoria.

Há dois dias o Governador do Piauí, Wellington Dias (PT), assinou decreto autorizando as categorias de policiais, bombeiros e professores a fazerem parte da classe prioritária na vacinação contra a Covid, e não apenas tidas como essenciais.

Os policiais civis vêm realizando uma campanha para pedir a priorização do grupo na vacinação, visto que lidam com as mais diversas pessoas no dia a dia, o que aumenta o risco de contaminação, mesmo com a tomada de medidas sanitárias.

Cerca de metade dos policiais civis da 3ª Delegacia Regional de Picos foram infectados com a Covid-19. Segundo a delegada Laura Carneiro, felizmente todos conseguiram se recuperar, contudo, isso mostra a necessidade da classe ser vista como prioritária.

Delegada Laura Carneiro

“Desde o início da pandemia vários policiais civis testaram positivo para a Covid e, felizmente, se recuperaram bem da doença e já retornaram às suas atividades. Mas um ponto tem que ser levado em consideração: o grande fluxo de pessoas diariamente no prédio onde funciona a delegacia. No prédio estão todos os distritos policiais e a central de flagrantes. Então a quantidade de pessoas que se deslocam até aqui eleva a possibilidade de contaminação de todos os que lá trabalham. Por isso a vacinação se faz mais do que necessária”, disse ela.

Diferente da boa recuperação dos policiais civis de Picos, recentemente alguns não tiveram a mesma sorte e vieram a óbito na capital piauiense. Isso tem deixado os agentes civis temerosos quanto ao que vem pela frente, segundo frisou o agente Lennon Luz.

“Na unidade em que trabalho, praticamente a metade dos servidores foram infectados. Felizmente na forma mais branda da doença, sem necessidade de hospitalização e UTIs, mas sofrendo, e isso nos deixa com receios, porque vemos que o inimigo está cada vez mais próximo. Recentemente tivemos quatro perdas nas capital. Foram 4 policiais civis da ativa que morreram nessa segunda onda e isso mostra a necessidade que temos de ser amparados. Devemos ser imunizados o quanto antes, até para podermos prestar nosso trabalho de uma maneira mais dedicada, com restrições cada vez menores, e assim podermos dar andamento aos feitos e trabalho que costumeiramente temos nas nossas unidades e trabalhos”, enfatizou.

Lennon Luz afirma que a decisão do Governo em tornar as categorias policiais como prioritárias foi mais que acertiva, pois, mesmo que de forma diferente, todos têm trabalhado na linha de frente no combate ao vírus.

“Tornar nossa classe como prioritária é uma medida bastante acertada, tendo em vista que nós, das corporações policiais, fazemos parte da linha de frente no enfrentamento à Covid. De uma maneira diferente dos profissionais de saúde, é verdade, mas nós estamos na outra frente de batalha, muitas vezes auxiliando os decretos e resoluções do Governo, fiscalizando os protocolos e, por esse motivo, estamos muito expostos ao vírus”, frisou.

O comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar em Picos, Major Estanislau Felipe, destacou o contato direto dos policiais, 24 horas por dia, a pessoas possivelmente infectadas, o que os torna suscetíveis à contaminação.

Major Felipe, comandante do 4º BPM de Picos

“Os profissionais de segurança pública estão na linha de frente tanto no cumprimento de fiscalizações que regem os decretos, assegurando a vigência das medidas sanitárias, e diretamente coibindo a infração ao Artigo 268 do Código Penal, sobre descumprimento das medidas sanitárias. Estamos atuando também como apoio aos órgaos de fiscalização das Vigilâncias Sanitária estadual e municipal. Em decorrência disso estamos nas linhas de frente, atuando e tendo contato direto com pessoas infectadas, 24h por dia. Então, nada mais justo que essa categoria ser colocada como prioridade na ordem cronológica dessa vacinação”,

O governador Wellington Dias, que também é presidente do Fórum dos Governadores, encaminhou ao Ministério da Saúde um pedido para que a medida que prioriza os profissionais da educação e da área da segurança na vacinação contra a Covid-19 no Estado do Piauí se torne uma regra nacional.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade