ad16
DestaquesGeral

Policiais marcam protesto e se negam a deixar quartéis e batalhões

Policiais Militares
Policiais Militares

Da Redação

Os Policiais Militares do Piauí decidiram parar as atividades por tempo indeterminado. A categoria alega falta dos quesitos básicos de segurança, como coletes à prova de balas, armamentos e viaturas compatíveis com suas carteiras de habilitações, exigências legais que estão sendo descumpridas. Os policiais estão reunidos na sede das Rondas Ostensivas de Operações Especiais (RONE) em manifestação.

Segundo o advogado da Associação dos Policiais Militares, Leôncio Coelho, a falta de condições de trabalho é suficiente para que nenhum policial saia dos quartéis. “Não vão sair enquanto não tiverem condições, quantos policias vão ter que morrer por falta de quesito de segurança e por baixo armamento em relação aos bandidos?”, interroga o advogado, que foi contratado pela família do policial Paulo Barbosa de Mesquita, morto durante uma troca de tiros após assalto a uma agência dos correios do bairro Renascença, na zona Sudeste de Teresina.

[ad#ad-3]

Outro motivo da insatisfação dos policiais é em relação ao baixo salário. PMs e Bombeiros reivindicam aumento do auxílio alimentação e a reajuste no valor das diárias. O movimento procura um entendimento com governo estadual para que sejam atendidas as reivindicações.

“Os policiais vão ficar parados até o governador receber os representantes da categoria para as negociações. Ninguém vai sair do quartel”, ressalta o advogado Leôncio. Amanhã, os bombeiros também paralisam as atividades.

Por Nayene Monteles
PortalAz

[ad#ad-4]

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade