ad16
DestaquesTodas as Notícias

Policiamento com bicicletas será iniciado com 40 homens

De acordo com Regina, o objetivo é colocar a modalidade de policiamento em espaços onde as pessoas praticam exercícios físicos. 

O projeto de ciclopoliciamento, anunciado pela governadora Regina Sousa (PT), será implementado, inicialmente, em caráter experimental com um grupo de 40 policiais equipados com bicicletas. A informação foi repassada pela própria chefe do Executivo na manhã desta terça-feira (12). 

De acordo com Regina, o objetivo é colocar a modalidade de policiamento em espaços onde as pessoas praticam exercícios físicos. 

“Vamos fazer uma experiência, não podemos nos jogar assim. Vamos começar com um grupo pequeno, com 40 policiais de bicicleta nos pontos de calçadão onde as pessoas passam distraídas e pegam o celular. Então, será uma experiência, em locais de caminhada para ver como será e aí faremos um projeto maior”, destacou. 

A governadora também voltou falar sobre críticas que recebeu, por meio das redes sociais, após falar sobre o projeto e foi sucinta ao dar a resposta: “Imbecilidade que chamo isso”, disse. 

Regina Sousa também fez uma avaliação sobre a atuação da Polícia Militar, que passou para o comando do coronel Scheiwann Lopes , nomeado por ela. A governadora pontuou que houve uma intensificação de operações da corporação que, para ela, já pode ser notada pela população. 

A petista, porém, relembrou que o reforço na segurança envolve ações que tem um processo para ocorrer. 

“O comandante tem um plano e já expôs. As coisas tem um processo para acontecer, não é da noite para o dia. O comandante está fazendo operações e o pessoal está sentido que este final de semana está tendo operações de segurança mais forte. Temos outros projetos, vamos ter bicicleta, que muitos gente critica. Mas, só quem não lê, porque na Europa em alguns países quase não tem mais carro andando. Também as motocicletas que estamos aguardando chegaram”, acrescentou. 

Projeto de agricultura em penitenciária 

Se por um lado Regina Sousa pretende ter como prioridade ações na segurança, ela também destacou o foco nos Direitos Humanos. 

A governadora fez uma visita nesta manhã a penitenciária Irmão Guido, na BR-316, onde vistoriou um projeto que implementou quando ainda era vice. 
Se trata de um projeto de Agrofloresta Sintropica, cujo a manutenção é feita por apenados da penitenciária. 

Regina Sousa demonstrou uma preocupação com a forma como o sistema prisional piauiense tem sido visto. Ela revelou já ter recebido questionamentos, inclusive, a Organização das Nações Unidas (ONU) e disse querer implementar projetos para mudar a realidade. 

“Essa experiência de agrofloresta é para aprender a cuidar da natureza […] é uma esperança que temos para mudar o comportamento, o conceito que o mundo tem dos nosso presídios, que é muito ruim. Os Direitos Humanos da ONU vivem me ligando, dizendo ‘olha eu vi isso’. Então, temos que mostrar, que estamos fazendo, ampliando mais ainda”, contou. “Isso aqui é Direitos Humanos. O castigo dele é perder a liberdade, qualquer outra coisa está errada e para que ele não faça nada de errado tem que se ocupar”, frisou. 

Projetos ambientais 

Regina Sousa também destacou sobre projetos que tem para área ambiental. Segundo a petista, o governo do estado trabalha junto com Tribunal de Contas (TCE-PI) e Ministério Público (MPPI) para fechar 10 lixões até o final do ano. 

Fonte: Cidade Verde

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.