ad16
DestaquesMunicípiosSimões

Por ser muito “danado”‏, criança é impedida de se matricular em escola pública de Simões

[ad#336×280]A Constituição Federal Brasileira diz que todos são iguais perante a lei sem distinção de qualquer natureza, como também diz que Educação é um Direito Social, e que é dever do estado promovê-la. No entanto em Simões um caso onde uma escola da rede publica municipal impede uma mãe de fazer a matrícula de seu filho.

Maria Aparecida é a mãe que nos procurou para relatar sobre esse caso, pois segundo a mesma o seu filho em anos anteriores já havia estudado na instituição de ensino, Escola Modelo, e que no ano de 2012 a pedido da direção, transferiu a criança para outra escola, porém, o mesmo não se adaptou, indo apenas algumas vezes, e acabou perdendo o ano. Segundo a mãe, o principal motivo foi que a escola era longe e dificilmente ela poderia estar presente, acompanhando o seu filho.

Escola recusa matrícula de criança - Foto: SimõesnaNet
Escola recusa matrícula de criança – Foto: SimõesnaNet

No início deste ano, Aparecida, segundo nos relatou, procurou a escola para efetuar a matrícula do seu filho, de iniciais J. S. F. de 9 anos de idade, porém a diretora disse que não iria fazer a matrícula do mesmo, a não ser com uma determinação judicial.

Nossa equipe de reportagem procurou a escola, e na conversa com a diretora da instituição, ouvimos as mesmas palavras, que só faz a matrícula com determinação judicial. E o que a mesma alega é que a criança é muito danada, e os professores não conseguem controlá-lo.

Para Aparecida, mãe do menor, ela  deseja que o seu filho tenha a oportunidade de estudar, e que seja nessa escola, próxima da sua casa, para que a mesma possa estar mais presente.

“Ela não aceita porque ele é muito danado, e disse que é muito traquino. Eu fico muito triste, porque eu sempre acompanhei ele na escola, e eu queria que ele ficasse na escola, para aprender fazer pelo menos o nome dele”, diz a mãe da criança

O menor  teve acompanhamento psicológico pelo Núcleo de Apoio a Saúde da Família – NASF, e segundo a avaliação nos apresentada pela mãe do mesmo e com assinatura de uma psicóloga, a criança apresenta sinais de deficiência intelectual, apresentou dificuldades com os conceitos (raciocínio especial, atenção distribuída e decodificação de símbolos/letras e símbolos matemáticos) que são essenciais para o desenvolvimento da leitura/escrita e de atividades de ciências exatas. A psicóloga enfatiza: Diante do exposto faz-se necessário um acompanhamento individualizado com um psicopedagogo e uma avaliação com neuropediatra ou neurologista. A mãe disse que tentou levá-lo para uma psiquiatra, indicado pela profissional que acompanhou a criança, porém as vagas pelo SUS estavam preenchidas. Com informações do Simões na Net

LER MATÉRIA COMPLETA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Também