ad16
GeralMunicípiosVera Mendes

Prefeito acusa diretor de fazer promoção pessoal com fardamento escolar

Fardamento Escolar - Costas - Foto: Ascom

O diretor da Unidade Escolar João Antônio da Vera, professor João Antônio de Sousa, do município de Vera Mendes, está sendo acusado de fazer sua promoção pessoal através do fardamento escolar dos alunos do Ensino Médio, matriculados naquele colégio.

Segundo texto da assessoria do prefeito enviado a essa redação, o professor João Antônio, o popular Joãozinho, teria mandado confeccionar no fardamento escolar a seguinte citação: “A educação é o melhor caminho para formar novas mentes”, colocando embaixo da mesma o seu nome, dando a entender ser de sua autoria tal frase.

Contudo, os alunos não receberam gratuitamente seu respectivo fardamento, sendo que todos tiveram que desembolsar a quantia de R$ 16,00, tanto homem quanto mulher, para adquiri-lo. Atualmente três turmas de ensino médio funcionam no Colégio João Antônio da Vera.

O texto enviado pela assessoria questiona: Pairam, porém, na mente dos alunos da referida unidade escolar várias dúvidas. Uma delas é se o diretor Joãozinho, na condição de gestor escolar, recebe recursos da Secretaria Estadual de Educação (SEDUC) para adquirir o fardamento? Outra é se o Ministério Público (Comarca de Itainópolis) já tomou conhecimento dessa iniciativa do diretor que se configura em clara promoção pessoal? E, por fim, se os seus superiores, no caso a gerente regional de Educação (9ª GRE) ou o próprio secretário Átila Lira também já se inteiraram desse fato.

Fardamento Escolar - Frente - Foto: Ascom

PERSEGUIÇÃO

Ainda conforme o texto da assessoria, o prefeito de Vera Mendes, José de Andrade Maia, enfrenta no município a incisiva perseguição política do diretor João Antônio de Sousa, que é filiado ao PTB, partido da candidata Maria das Dores Veloso (Dorinha), que em 2008 perdeu a eleição de prefeito para Zé Maia.

De acordo com Zé Maia o diretor tem usado o cargo politicamente para lhe perseguir, sendo que na semana passada liberou os alunos e professores de suas salas de aula para promover o um ato público contra o prefeito. Na oportunidade o diretor proferiu várias críticas ao prefeito e seus correligionários políticos.

Vários professores e alunos discordaram da atitude do diretor e não participaram da manifestação de cunho político-partidário e permaneceram em sala de aula e vão denuncia-lo às autoridades competentes.

*Texto enviado à redação por João Paulo Leal de Sousa, assessor do prefeito Zé Maia.  

Tags

Leia Também

Publicidade