ad16
DestaquesMunicípiosPolíticaSão JuliãoTodas as Notícias

Prefeito de São Julião será julgado próxima terça no TRE-PI

O julgamento do prefeito de São Julião, José Francisco de Souza (PT) no Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) será concluído na próxima terça-feira (20). José Neci, como é mais conhecido politicamente foi acionado na Justiça Eleitoral a partir de ação do seu oponente nas eleições de 2012, Emídio Reis, assassinado em janeiro de 2013, presumivelmente por causa da ação eleitoral que pode resultar na cassação tanto do prefeito José Neci, quanto do vice José Francimar Pereira, apontado como mandante do crime.

José Francisco de Sousa, o José Neci e José Francimar Pereira foram condenados a perder os mandatos porque contrataram sem processo seletivo 120 servidores em troca de votos, assim como desviaram R$ 1,5 milhão do Fundo Municipal de Seguridade Social e construíram cisternas em troca de votos quando disputavam a reeleição. A denúncia foi feita ao TRE-PI pelo candidato derrotado, Emídio Reis, vereador no município. Condenado pela justiça eleitoral em primeira instância os réus recorreram ao Tribunal Regional Eleitoral.

José Neci
José Neci

O processo chegou a ser apreciado na última terça-feira (14), mas entrou em vistas pela juíza Maria Célia Lima Lúcio com possibilidade de ser retomado na próxima semana. O relator do pedido do recurso, juiz Agrimar Rodrigues de Araújo, julgou procedente o recurso do prefeito José Neci, mas manteve a cassação do vice-prefeito. Os juízes eleitorais Francisco Hélio Camelo Ferreira e José Vidal de Freitas Filho negaram o recurso e mantiveram a decisão de primeira instância. Com a volta do processo na semana que vem à pauta na semana que vem uma decisão deve ser enfim anunciada.

O vice-prefeito José Francimar Pereira é apontado como o mandante do assassinato de Emídio Reis, ocorrido em 31 de janeiro de 2013, em que o ex-vereador foi atingido por dois tiros e enterrado ainda vivo. Além do mandante o inquérito da morte de Emídio Reis resultou na condenação de Joaquim Pereira Neto, o agenciador do assassinato e os executores Antonio Sebastião de Sá, José Gildásio da Silva Brito e Valter Ricardo da Silva.

Vooz

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade