ad16
AutoPECASonline24.pt
DestaquesPolíciaTodas as Notícias

Preso casal venezuelano suspeito de participar da morte de picoense

Os outros três acusados de envolvimento no latrocínio, também de nacionalidade venezuelana, continuam foragidos e são procurados

Após a divulgação de imagens de uma câmera de segurança as polícias Civil e Militar, de Boa Vista, capital do Estado de Roraima, conseguiram prender dois dos cinco suspeitos de participação no crime brutal que teve como vítima o piauiense natural de Picos, Luiz Erivan da Silva Macedo, de 35 anos.

O casal de venezuelanos foi preso e outros três acusados de envolvimento no latrocínio, também de nacionalidade venezuelana, continuam foragidos e são procurados.

Venezuelanos presos
Venezuelanos presos

A diretora do DHPP, delegada Verlânia Silva de Assis, informou que a mulher que aparece nas imagens conversando com Luiz Erivan, identificada como Yennifer Caroly Munoz Aristimuno, de 26 anos, se apresentou espontaneamente. Em depoimento a acusada declinou quem seriam as outras quatro pessoas que foram flagradas pela câmera de segurança no momento do crime. Diante das informações um segundo suspeito, identificado como Yorman Jose Rojas Henriquez, de 26 anos, foi preso no bairro Mecejana.

Picoense morto - Luiz Erivan da Silva Macedo, de 35 anos
Picoense morto – Luiz Erivan da Silva Macedo, de 35 anos

“O segundo flagranteado também colaborou e identificou o que dá a primeira gravata e imobiliza a vítima, que é o e Jose Gregório [Brito Centeno, de 27 anos]. Ele é aquela pessoa que aparece nas imagens com a camisa preta. Nós temos identificados o executor, que é o Jose Gregório, temos o Yorman Jose [Rojas Henriquez, de 26 anos], que vestia camisa vermelha e auxiliou na imobilização levando o brasileiro para um lugar escuro e temos uma mulher que aparece com um casaco entre vermelho e vinho com um capuz, que quase não se conseguiu perceber que ela era uma mulher e essa mulher nós não identificamos ainda”, disse a delegada.

A diretora do DHPP, Verlânia Silva de Assis, disse ainda que o casal preso não participou diretamente do crime. Ela falou que Yennifer Caroly e Yorman Jose estavam no local do homicídio, mas não participaram da execução do motorista natural de Picos. Contudo, pelo fato de não terem informado as autoridades policiais a respeito do assassinato e devido existir a suspeita de que Yennifer tenha sido a isca para atrair Luizinho, a delegada salientou que os dois continuarão presos.

“As imagens elas evidenciam esse contato e a parada dela no momento em que ele é atingido [com uma gravata]. Mas dizer que ela levou ele para a morte ainda é uma dúvida”, ponderou a diretora do DHPP.

De acordo com a polícia de Boa Vista, a vítima apresentava marcas de espancamento e de um golpe de arma branca na região da cabeça.
De acordo com a polícia de Boa Vista, a vítima apresentava marcas de espancamento e de um golpe de arma branca na região da cabeça.

A Polícia Civil de Boa Vista classificou que o crime foi cometido de forma fútil e brutal. A delegada, Verlânia Silva, falou que a vítima tinha passado a noite ingerindo bebida alcoólica com o grupo de venezuelanos. Foi inclusive o picoense quem pagou a conta com o cartão de crédito.

Após reNderem Luiz Erivam e espancÁ-lo até a morte, Jose Gregório e Yorman Jose, roubaram um aparelho de telefone celular, um par de tênis e a carteira com os cartões de crédito da vítima. O corpo de Luizinho foi encontrado na manhã do último sábado (11), na Avenida Mário Homem de Melo e apresentava marcas de espancamento e de um golpe de arma branca na região da cabeça. O motorista trabalhou na empresa “Baby Kit”, do empresário “Caxexa”, no estado de Roraima, mas havia saído do emprego há cerca de 15 dias e já estava com o retorno marcado para Picos.

VEJA VÍDEO

Fonte: Portal O Povo

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade