ad16
DestaquesGeral

Presos acusados de participação em assalto a joalheria em Picos

Imagens registradas pelo circuito interno de segurança

Atualizada às 12h36

Uma operação conjunta realizada pela CICO e serviços de inteligência da Polícia Civil e Polícia Militar levou à prisão de três suspeitos de envolvimento no assalto à joalheria Cristal Joias, realizado no dia 1º de março.

Um dos acusados é da própria região de Picos e foi preso em casa no Umari. Segundo o delegado regional da Polícia Civil de Picos, Everton Férrer, Antonio Paulo França é conhecido em toda a região pela quantidade de registros em sua ficha criminal.

“França seria responsável por dar suporte ao bando para prática de delitos na cidade de Picos”, explica o comandante do 4º BPM de Picos, tenente coronel Wagner Torres. Além dele, as investigações também levaram a Paulo Sérgio Albuquerque da Silva, 28 anos, conhecido por Bordado, natural de Pedreiras (MA), e Gerson Monte Filho. Todos já detidos pela polícia.

“Bordado” foi identificado e denunciado quatro dias após a divulgação das imagens do assalto a joalheria. Uma mensagem de texto enviada para o celular do coronel Wagner Torres indicou que ele estaria preso na cidade de Regeneração, acusado de tentativa de homicídio.

“Após checar a informação e comprovar a participação de ‘Bordado’ no assalto, a CICO foi notificada e uma investigação foi montada para chegar ao paradeiro dos demais membros da quadrilha”, informou o comandante do 4º BPM.

A dupla que entrou armada e rendeu funcionários e clientes da loja Cristal Moda era formada por Paulo Sérgio Albuquerque da Silva e Anderson Alves da Silva, conhecido por Madruga. Este último ainda não se encontra preso.

Imagens registradas pelo circuito interno de segurança - Foto: Cristal Moda

Além dos citados, dois outros envolvidos, um de Teresina conhecido apenas por Luciano e outro de Picos são suspeitos de participação no crime.

Os objetos levados pelos assaltantes não foram recuperados. Um dos capturados teria informado à polícia que as joias e objetos roubados estariam em posse de Luciano.

“O que contribuiu para a rápida elucidação do crime foram as imagens e a colaboração da comunidade através da mensagem de texto”, ressalta o coronel Wagner Torres. Para o comandante, a população deve continuar fazendo a sua parte e colaborando com o trabalho da polícia.

O coronel não confirmou se o bando é também responsável pelo assalto à “Loteria da Sorte”, no dia 2 de março. Funcionários da loteria foram consultados, mas não confirmaram as imagens dos três suspeitos presos como sendo dos responsáveis pelo assalto ao estabelecimento.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade