ad16
Cidade

Problemas nos semáforos tornam trânsito de Picos mais caótico

Alan Kardet
Alan Kardet, Secretário Municipal de Trânsito

O trânsito turbulento é mais um dos problemas que o município de Picos enfrenta. A população picoense tem reclamado que os semáforos da cidade não estão funcionando e isso tem deixado o trânsito ainda mais problemático. De acordo com o Superintendente do DMT, Alan Kardet, na cidade de Picos tem apenas duas centrais de semáforos sem funcionar, uma no Posto Total e a outra na Praça Félix Pacheco.

Segundo Alan Kadet, a central do posto Total sofreu avarias em algumas peças. O problema surgiu em decorrência do forte calor. O DMT providenciou os reparos enviando as peças para São Paulo, devendo retornar em um período de três meses, por enquanto o semáforo ficará inativo. O problema da outra central, da Praça Félix Pacheco foi provocado pela oscilação do fornecimento de energia. A Eletrobrás foi acionada e o DMT está aguardando uma resposta.

Enquanto os semáforos não são reativados, para controlar o problema do trânsito da cidade, o DMT colocará guardas de trânsito nos locais em que existe mais necessidade. Para o Superintendente do DMIT, o problema do trânsito não apenas mérito de Picos, mas sim de todo país.

“Na Europa já existe uma lei em que as pessoas não devem usar o carro para trabalharem e sim bicicletas ou transportes públicos. Os políticos brasileiros devem fazer uma lei que incentive as pessoas a trocarem seus carros por transportes alternativos, caminhada ou ciclismo, e esta lei deve ser colocada na prática”, comentou Alan Kardet.

De acordo com o Superintendente do DMT, deve haver uma conscientização por parte das pessoas, porque o trânsito não é um problema de órgão público, mas sim dos usuários do sistema. Para isso deve haver educação no trânsito, pois há um nível de stress muito alto e os políticos devem atentar para este fator. “Existe uma lei para a educação no trânsito ser disciplina escolar, mas ela ainda não é aplicada”, informou Alan Kadet.

 

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade