ad16
DestaquesEducação

Funcionários e alunos da UFPI e IFPI realizam manifestação em Picos

Manifestação na Praça Felix Pacheco  – Foto: Daniela Meneses

Professores, técnicos administrativos e alunos da Universidade Federal de Piauí e Instituto Técnico Federal (IFPI), realizaram na manhã desta quinta-feira (28), uma manifestação na Praça Félix Pacheco, a fim de chamar a atenção da sociedade civil e pedir apoio na luta por um ensino superior de qualidade.

A manifestação foi articulada em uma assembléia da UFPI e IFPI, e o município, com professores, alunos e técnicos administrativos. Segundo a professora Ada Mourão,  o objetivo é sensibilizar a sociedade civil na questão das universidades públicas.

Ela defende que o motivo real da manifestação não é apenas a busca por melhores salários, mas também de melhores condições de trabalho e reestruturação das carreiras, e complementa dizendo: “o que nós percebemos hoje é uma desvalorização da educação superior, já que a educação básica já foi desvalorizada”.

Manifestantes encenaram uma rápida peça de teatro representando um “tabuleiro social”, que é a sociedade civil, na intenção de mostrar a quem passava pela praça, o descaso do governo com as instituições Federais de Ensino.

“tabuleiro social” – Foto: Daniela Meneses

A professora de Sociologia, Iael também falou sobre a atual situação do ensino superior federal, abordando que há mais de 50% das Universidades e Institutos federais de educação parados. Declarou também que houve um aumento de acessibilidade ao curso superior, mas sem qualidade. “Essa manifestação está no país inteiro, assim como a paralisação das atividades docentes. Houve uma expansão com a criação de novos campi aumentando o numero de matrículas, muitos alunos entram nas Universidades, mas a quantidade de salas não é na mesma proporção, pois as salas estão lotadas, dificultando o trabalho dos professores”, complementou a professora Iael.

A forma de clamar por apoio da sociedade foi utilizando a seguinte frase:

 “Qual o tipo de universidade que a gente quer para nós e para nossos filhos?”.

Cartaz que pede atenção da sociedade – Foto: Daniela Meneses

A greve estende-se por mais de trinta dias, e de acordo com professores da UFPI, não há avanços nas negociações com o governo. A greve continua e não há previsão de retorno às aulas.

Tags
LER MATÉRIA COMPLETA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Também