ad16
DestaquesEsporteTodas as Notícias

Projeto Semear participa de campeonatos de atletismo e conquista 9 medalhas de ouro

O grupo conseguiu, ao todo, 22 medalhas nos dois campeonatos e conquistou, ineditamente, o troféu de Atletismo por equipe.

O Projeto Semear, associação privada sem fins lucrativos, obteve, durante o último final de semana, uma gama de medalhas, nas mais variadas colocações, no Campeonato Piauiense Sub-16 e no Festival Sub-18 e Adulto de Atletismo, em Teresina.

O grupo, que levou 18 atletas para competir, conseguiu conquistar 22 medalhas, sendo 9 de ouro, 8 de prata e 5 de bronze, nas duas competições.

Na sexta-feira (20) e no sábado (21) aconteceu o Campeonato Estadual Sub-16 de Atletismo, onde saíram premiados os seguintes atletas:

Ouro:
– Fábio Pinheiro (salto triplo);
– Paulo Sérgio (lançamento de martelo);
– Bárbara Buenos (300m sobre barreiras);
– Isaac Vitor (75m especial);
– Ana Beatriz (lançamento de disco para convidados); e
– Emerson Vítor (300m com barreiras para convidados)

Prata:
– Bárbara (lançamento de disco);
– Isaac (salto triplo);
– Daniel Carlos (salto em distância para convidados);
– Emerson (1.000m para convidados); e
– Revezamento 4x75m masculino

Bronze:
– Paulo Sérgio (arremesso de peso);
– João Guilherme (lançamento de disco); e
– Paulo Fernando (1.000m e 250m para convidados

Já o Festival de Atletismo Sub-18 e Adulto aconteceu no domingo (22), com:

Ouro:
-Vitória (1.500m); e
– José Vitor (1.500m e 200m)

Prata:
– Lielson (salto em distância e triplo); e
– Gabryelly (arremesso de peso)

Bronze:
– Gabryelly (lançamento de dardo)

“No campeonato piauiense era para decidir pódios, mas no festival o objetivo era obter boas marcas. Ela é uma competição específica para que os atletas consigam futuras convocações, para que os melhores se destaquem, visando o troféu Nordeste Adulto e Norte-Nordeste Sub-18. Ao todo levamos 18 atletas, destes, 10 participaram do Campeonato Piauiense e 8 do Festival”, explicou Heraldo Santos.

O grupo conseguiu, pela segunda vez, conquistar o troféu por equipe, contudo, diferente da primeira, que foi em 2019 e com a terceira colocação, nesta obtiveram o primeiro lugar

“Essa é a segunda vez que o Semear conquista troféu por equipe. A primeira vez aconteceu em 2019, onde o Semear foi o 3º lugar no masculino. Naquele momento foi algo muito significante para o projeto. Foi uma realização. Plantamos aquilo e esperávamos que um dia chegasse nossa vez. E agora conseguimos, pela primeira vez, sermos campeões por equipe. E isso é um marco para nossa história. Eram muitas equipes e a nossa era a única que era do interior, além de Monsenhor Gil, mas ela é ligada à capital. Após um ano de muitas perdas para o grupo, com a morte de três ex-alunos em 2020, esse título veio para fortalecer nosso propósito”, declarou.

O Projeto Semear atende hoje 32 atletas, os quais são federados à Confederação Brasileira de Atletismo e à Federação de Atletismo do Piauí, e mais 20 crianças, que fazem parte da escolinha, pois ainda não possuem idade para serem federadas.

A Clarice Santos, membro do grupo, recentemente realizou o curso para ser árbitra e foi bem na prova, tendo grandes chances de ser a primeira árbitra federada de Atletismo de Picos, o que abre as portas para que aconteçam competições na cidade.

Segundo Heraldo, a maioria dos atletas é de origem humilde, sendo do Povoado Torrões e de algumas localidades da cidade, tais como Morada do Sol, Antonieta Araújo, Morro da Macambira e Lagoa Comprida.

“Aqui em Picos há uma mina de talentos e o Semear tem provado isso com o pouco que conseguimos conquistar nesses 4 anos, enfrentando todos os tipos de dificuldades, mas persistindo. Em 2021 tivemos nosso projeto aprovado e hoje somos do Centro Nacional de Formação do Atletismo. Desde nossa fundação enviamos vários ofícios à gestão passada e não conseguimos obter êxito, mas este ano, com o secretário de Esporte, Tássio Rômulo, já temos conseguido algumas coisas. Uma delas foi o micro-ônibus que fomos a Teresina para os campeonatos”, destacou.

Ele disse ainda que a dificuldade financeira é algo persistente no grupo, pois todos os meses é necessário ir à capital para realização de provas e, para isso, além de gastos com deslocamento, há necessidade de hospedagem.

Portanto, aquelas pessoas que estejam dispostas a ajudarem esse projeto que também é social, deve entrar em contato com Heraldo Santos, através do número (89) 99901-9359. “Estamos abertos a instituições e profissionais que queiram ajudar o grupo”.

Imagens: Acervo pessoal – Projeto Semear

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade