ad16
AutoPECASonline24.pt
DestaquesGeral

Reivindicações do Grito da Terra são detalhadas ao ministro Pepe Vargas

Reunião Contag
Reunião Contag

A apresentação das reivindicações da Confederação dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) que integram o Grito da Terra Brasil (GTB) 2012 ao ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Pepe Vargas, ocorreu na tarde desta segunda-feira (28), em Brasília (DF). Com a participação das federações estaduais (Fetags), das secretarias da Agricultura Familiar (SAF), de Desenvolvimento Territorial (SDT) e de Reordenamento Agrário (SRA) e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), foram detalhados alguns dos pontos que resultaram na elaboração do documento entregue ao ministro. Um novo encontro entre Pepe Vargas e representantes da Contag deve ocorrer na próxima quarta-feira (30), dia que marca oficialmente o 18º GTB.

Com o título Grito da Terra 2012 – Agenda por um Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário, o documento traz como pontos centrais a implantação de políticas que aprofundem a distribuição de renda e riquezas como enfrentamento às desigualdades, a ampliação dos direitos sociais e culturais com qualidade de vida, a participação efetiva dos movimentos sociais na construção das políticas públicas, a necessidade de ampliar o orçamento para assistência técnica e extensão rural (Ater) e para investimentos em ampliação e melhorias na infraestrutura dos assentamentos.

O ministro Pepe Vargas mencionou algumas questões que, na sua avaliação, tiveram avanços desde que iniciou o processo de diálogo com a Contag, referente ao Grito da Terra. Um dos pontos citados foi com relação às melhorias nos assentamentos, com a criação de um grupo de trabalho que está desenvolvendo uma proposta de financiamento para assentados com regras semelhantes ao programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal. “Queremos resolver o problema das habitações nos assentamentos da forma mais barata para o assentado e feita o mais rapidamente possível”, ilustrou.

O ministro também destacou a importância da agricultura familiar nas exportações brasileiras, reiterando a necessidade de ampliar o debate acerca da agricultura familiar no âmbito do Mercosul. Aproximadamente 36% das exportações brasileiras são do meio agrário – familiar ou não familiar – e, destes, 28% são provenientes da agricultura familiar.

Vargas ainda citou a preocupação do Governo Federal com o ensino profissionalizante para os jovens que vivem e trabalham no campo. Na avaliação do ministro, é preciso ter um olhar especial às escolas técnicas e institutos federais, por meio do Programa Nacional de Educação no Campo (Pronacampo). “Tem que estar vocacionado a melhorar a qualificação destes jovens para que não saiam do meio rural”, pontuou.

Ainda com relação às políticas para a juventude, o ministro reiterou o grande número de acesso ao crédito fundiário. Cerca de 1/3 são acessados por trabalhadores e trabalhadoras rurais com até 28 anos. “Isso mostra que o jovem quer ficar no campo e nós trabalhamos para que ele tenha condições de produzir”, afirmou.

A vice-presidente da Contag, Alessandra da Costa, classificou o encontro como bastante produtivo. Para ela, foi possível aprofundar a discussão acerca dos temas e fortalecer a relação dos movimentos sociais com o MDA na busca por avanços. “Sabemos que a nossa luta não acaba no dia 30 de maio. Temos muito ainda para avançar nestes debates e acredito que hoje demos mais um passo nesta direção”, concluiu.

FONTE : MDA

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade