ad16
DestaquesGeralTodas as Notícias

Secretário de Segurança Pública e deputados vistoriam locais provisórios para IML de Picos

As autoridades ainda participaram de audiência na Justiça do Trabalho, onde ficou acertada a necessidade de adequações do necrotério do HRJL para isntalação de uma das salas do IML.

Alguns locais foram vistoriados, na manhã desta segunda-feira (30), por deputados, vereadores, secretário de Segurança Pública do Estado e peritos, a fim de se analisar a possibilidade da breve instalação do Instituto Médico Legal em Picos.

As autoridades locais e estaduais estiveram no necrotério do Hospital Regional Justino Luz de Picos, o qual passará por adaptação para a sala de exames de corpos vivos e mortos. Também visitaram a Delegacia de Homicídio, Tráfico de Drogas e Latrocínio, onde será instalada uma outra ala do IML para exames de balística.

Ainda na manhã desta segunda-feira (30), representantes da Câmara de Vereadores, do Governo Estadual e da Polícia Civil participaram de audiência com o juiz substituto da Justiça do Trabalho a fim de explicarem a necessidade de implantação do IML na cidade e delimitarem as adequações nos locais.

Segundo o presidente da Câmara de Vereadores de Picos, Francisco das Chagas, o Chaguinha, o juiz do Trabalho se mostrou disponível a atender à necessidade da população em se adequar, inicialmente, o IML no HRJL.

“O juiz foi muito gentil, muito atencioso às propostas do Estado e o que se vai fazer é atender a demanda da decisão judicial, que é fazer as adequações necessárias na sala de necropsia para que os corpos que haja necessidade de perícia seja feita no Hospital Regional. Para isso, o necrotério passará por algumas adequações que devem ser concluídas nos próximos 30 dias, adequações estas feitas pelo Estado”, disse o presidente da Câmara.

Chaguinha disse que será realizada uma audiência pública no fim de setembro para debater outros pontos sobre a instalação do IML de Picos.

“Dia 23 de setembro acontecerá uma audiência pública entre os vereadores, deputados, juiz do Trabalho e Ministério Público para que possamos tomar uma decisão em definitivo, não só do funcionamento do IML lá no hospital, mas da construção de um IML com laboratório de perícia necessária, assim como manda a lei”, falou.

O secretário de Segurança Pública do Piauí, Coronel Rubens Pereira, destacou o fato de que nos dias atuais é necessário que perícias que poderiam ser feitas em Picos são realizadas em Floriano ou Teresina, o que não condiz com a estrutura que o município tem para ter seu próprio IML.

“Estamos devendo isso a Picos há muito tempo. Queremos uma solução definitiva para funcionar a Polícia Científica aqui na região, sediando aqui em Picos. A perícia que se faz em um cadáver de morte violenta, e apenas 1% da perícia. Temos outros tipos de perícia, como DPVAT, que a população precisa ter aqui.  Necessitamos que a sede seja em Picos para atender toda a região. Os exames estão sendo realizados em Floriano e por isso viemos trazer essa proposta aqui. Esse prazo que queremos é para que se funcione provisoriamente”, frisou.

O deputado estadual Carlos Augusto esteve presente na comitiva do Governo e destacou que a tomada de decisão inicial é de que o Hospital de Picos seja adequado para receber uma das salas do IML de forma urgente, mas que há a necessidade da construção de um prédio próprio.

“Abri essa discussão na Alepi porque sempre vi a importância de Picos e a necessidade de um IML para a região. Temos acompanhado o desespero das pessoas que, em seu momento mais difícil, tem que enviar as pessoas para a cidade de Floriano para exames periciais. Picos não precisa passar por essa humilhação. Precisamos resolver essa situação de forma imediata. Estamos aqui para dar solução a esse grave problema em Picos. Vamos adequar o necrotério do Hospital após decisão judicial, mas ressaltando sempre que Picos necessita de um prédio próprio do IML”, destacou.

Estiveram presentes na comitiva o secretário estadual de Segurança Pública, Coronel Rubens Pereira; o diretor de Polícia Científica do PI, Antônio Nunes; o deputado federal Fábio Abreu; os deputados estaduais Nerinho, Belê, Carlos Augusto; os vereadores picoenses Gilson, Chaguinha, Zé Luís, Dalva Mocó, Valdívia, Filomeno Portela, Toinho de Chicá, Maté, Renato, Pedro Pio e Wellington Dantas; o ex-secretário de Saúde de Picos, Dr. Júnior Santos; e dois peritos criminais da Polícia Civil.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade