ad16
https://ead.uninta.edu.br/
AutoPECASonline24.pt
DestaquesJaicósMunicípios

Seguranças do Governador impedem cidadão de se manifestar em Jaicós

[ad#336×280]Nesta sexta-feira (25), durante a visita do Governador Wilson Martins a Jaicós, uma atitude dos seguranças que o acompanhavam revoltou muitos moradores que estavam presentes na quadra onde estava sendo realizado o evento.

Um cidadão jaicoense, o Sr. José Ramálio de Lima Nonato, cansado de ouvir promessas, como ele mesmo afirmou, foi desrespeitado brutalmente e impedido de realizar um protesto pacífico contra a presença do Governador na Cidade.

Zé Ramálio informou que o seu protesto se deu em razão de não aguentar mais o descaso das autoridades em relação ao problema da falta de água pela qual passa a maioria dos moradores da cidade. “O povo de Jaicós está cansado de enganação. Já ouvimos as mesmas promessas do Governador em pelo menos outras duas ocasiões: Na inauguração da Companhia de Polícia, em junho de 2010 e na inauguração da PI-243, que liga as cidades de Jaicós e Belém do Piauí, em junho de 2012.”

Zé Ramálio informou que o seu protesto se deu em razão de não aguentar mais o descaso das autoridades em relação ao problema da falta de água pela qual passa a maioria dos moradores da cidade.
Zé Ramálio informou que o seu protesto se deu em razão de não aguentar mais o descaso das autoridades em relação ao problema da falta de água pela qual passa a maioria dos moradores da cidade. – Foto: Otávio Veloso

Munido de um cartaz e de um nariz de palhaço, o jaicoense iniciou o seu protesto silencioso, momento em que o próprio governador leu a mensagem direcionada a ele. Mas ao ser notado pelos homens que faziam a segurança da equipe do Governo, Zé Ramálio foi convidado a se retirar e teve o cartaz arrancado das suas mãos e rasgado, o que deixou muitos que estavam ao seu lado perplexos com tamanha falta de respeito a um direito de manifestação que é garantido ao homem pela Constituição brasileira.

Segurança rasga cartaz de manifestante em Jaicós
Segurança rasga cartaz de manifestante em Jaicós – Foto: Otávio Veloso

A repercussão do fato nas redes sociais foi grande, onde muitas pessoas deixaram mensagens de apoio ao jaicoense e de repúdio ao Governador e também às diversas autoridades que estavam presentes e nada fizeram para impedir o desrespeito. A advogada Marilene Vera, comentou na sua página de uma rede social: “Mesmo depois de 20 anos de Ditadura, da promulgação da Constituição Cidadã de 88 , do voto livre, ainda não é permitido a um cidadão a livre manifestação de pensamento! O mencionado direito é cláusula pétrea, isso significa que não pode ser em hipótese alguma negado a quem quer que seja! Se as próprias instituições publicas, que obrigatoriamente devem seguir a lei, não a seguem, a quem poderemos cobrar a implementação de nossos direitos?”

Talita Selene também manifestou sua indignação na sua página: “Eu acho que alguma coisa precisa ser feita por nós, o abuso de autoridade cometido contra Ze Ramálio, poderia ter sido com qualquer um de nós e dá margem para fazerem coisa pior.”

A professora Teresa Cristina Araujo Barbosa escreveu: “Quando tem alguém como nosso amigo Zé Ramálio que faz sua manifestação passiva, sem ofensa, só cobrando o que nós temos por direito como cidadãos e cidadãs, é barrado como aconteceu hoje. Meu Deus!!! Isso não é democracia é ditadura!!!!!”

“Dentro do direito de manifestação você tem a liberdade de expressão, de livremente emitir suas opiniões suas ideias, seu pensamento, tudo isso está abarcado como um direito fundamental do indivíduo de dizer e protestar naquilo que faz sentido para ele”.

Zé Ramálio ressaltou que o segurança alegou que o mesmo estava desrespeitando a autoridade maior do Estado. “E eu pergunto, onde está a minha liberdade de expressão? O meu direito de me manifestar? Eles não rasgaram só o meu cartaz, rasgaram também a constituição”, finalizou.

Fonte Otávio Veloso – noticiei.com

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade