ad16
DestaquesTodas as Notícias

Sesapi alerta que dose de reforço é essencial para proteção contra a Covid-19

O secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, alerta que uma das principais medidas que a dose de reforço traz é na ampliação da resposta imune contra o vírus.

No Piauí 726.646 pessoas receberam a dose de reforço contra a Covid-19, entre idosos e população de 18 anos. Porém 457.648 piauienses ainda não retornaram para aplicação de sua dose complementar, segundo relatório da FioCruz. A Secretaria de Estado da Saúde está fazendo um chamamento para este público.

O secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, alerta que uma das principais medidas que a dose de reforço traz é na ampliação da resposta imune contra o vírus. “A terceira dose ou dose de reforço vem para proporcionar o aumento da quantidade de anticorpos circulantes no organismo. Por isso chamamos nossa população apta a receber seu reforço a procurar os postos de saúde e tomar sua terceira dose”, afirmou.

Florentino Neto – Foto Roberta Aline

Ao público idoso e aos imunossuprimidos a dose de reforço amplia a efetividade de sua imunização. “Existem pessoas que mesmo vacinadas, não desenvolvem resposta imunológica adequada, como idosos e imunossuprimidos. E a terceira dose ‘resgata’ uma parte desses que não tinham respondido adequadamente e deixando-os imunizados.”, lembra Herlon Guimarães, superintende de Atenção à Saúde e Municípios da Sesapi.

No Brasil a dose de reforço está liberada para toda população acima de 18 anos, que tomaram a segunda dose há quatro meses. Também está disponível a quarta dose aos imunossuprimidos, que receberam a dose de reforço há quatro meses. No caso de teste positivo para Covid-19, com a confirmação do diagnóstico, o paciente poderá se vacinar após um período de pelo menos 30 dias.

Além da dose de reforço no Piauí também estão em atraso outras 403.880 para tomar a segunda dose, de acordo com os dados do relatório da FioCruz. São 98.645 atrasados que receberam AstraZeneca, 83.370 os vacinados apenas com uma dose de CornaVac e 221.865 pessoas que precisam voltar para receber a segunda dose de Pfizer.

“Entendemos que muitas pessoas encontravam-se infectadas pela covid-19, e estiveram impossibilitadas para retornar para sua segunda dose ou ao reforço, mas pedimos aqueles que já completaram um mês após a infecção que voltem aos postos e tomem suas vacinas”, lembra o secretário.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.