ad16
AutoPECASonline24.pt
BocainaGeralMunicípiosTodas as Notícias

Situação da barragem de Bocaina ainda é crítica por conta de estiagem

[ad#336×280]No Piauí, 211 municípios ainda estão em situação de emergência por causa da seca. Os decretos foram renovados pela defesa civil.  Em Bocaina, no Sul do estado, é critica a situação da barragem. Com apenas 22% da capacidade de agua, quem sobrevive do reservatório, seja no projeto de piscicultura, na roça ou no turismo, está amargando prejuízos. Já tem gente pensando em buscar novas formas de trabalhar.

Bocaina está localizada a 350 km de Teresina. A maior atração do município é a barragem, que tem capacidade para 106 milhões de metros cúbicos de água. Mas por causa da estiagem de dois anos, onde antes tinha água em abundancia, atualmente o mato cresce.

Barragem de Bocaina recebeu 10 milhões de metros cúbicos de água em duas semanas (Foto: Gil Oliveira/ G1)
A barragem está com apenas com 22% da capacidade de água – Foto: Gil Oliveira/ G1 PI

Quem vive da barragem lamenta a falta de chuva e reclama da vazão, volume de água que é liberado pela comporta da barragem. Segundo o prefeito José Luiz, a grande quantidade de água liberada, tem contribuí¬do também para que o ní¬vel do reservatório esteja assim. “A nossa realidade não permite dar vasão a tanta água para ser desperdiçada ao longo do leito do Rio Guaribas”, disse.

A barragem está com apenas com 22% da capacidade de água. Por causa dessa situação, o projeto de piscicultura na barragem está prejudicado. Os 40 piscicultores que fazem parte da Cooperativa Apí¬cola de Picos, (coapi) já pensam até em mudar os tanques rede para outra barragem da região.

“Nós já pensamos até em migrar para outros lugares que tenha água disponível porque nós não queremos sair dessa atividade. Somos pioneiros, exemplos no Piauí por conta da cooperativa”, afirmou Francisco José da Luz, piscicultor.

A agricultura no municí¬pio também está prejudicada por causa do baixo ní¬vel do açude. Sem água para irrigar o feijão a perda foi de 70%/ já no milho e no arroz, as perdas chegaram a 80%.

O turismo local também não é o mesmo. Bares e restaurantes estão vazios. A lancha fica à espera de visitantes. Há 14 anos trabalhando em um bar na barragem, Vilemar Barros conta que tem vivido dias difíceis. “Eu moro aqui e já dediquei toda a vida na cidade para criar a minha família e acordo sem saber o que fazer e tenho que procurar outros horizontes porque aqui não dar mais”, relatou o comerciante.

Além de Bocaina a barragem abastece outros três municí¬pios e também serve para irrigação dos povoados que ficam às margens do Rio Guaribas em Sussuapara e Picos.

Em uma reunião realizada entre o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), a Agência Nacional de Águas e a Secretaria de Seio Ambiente do estado, foi autorizada a abertura da comporta da barragem por apenas três dias e que os outros dias ficaria com uma liberação menor de água.

Fonte: G1 PI

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade