ad16
Geral

Sociedade Esportiva de Picos permanece sem presidente

 

Sociedade Esportiva de Picos vive crise sucessória.
SEP continua sem presidente. Foto: Ilza Amorim

Desde a renúncia do secretário municipal de Esportes e Lazer de Picos, Francisco Campos (Teleco) à presidência da Sociedade Esportiva de Picos (SEP), no dia 28 de julho, que o clube picoense permanece sem um presidente. Em meio à grave crise sucessória o time foi desmanchado e às vésperas do início da Copa Piauí, disputada tradicionalmente no segundo semestre de cada ano, a cidade pode ficar sem representante no campeonato.

Informações de bastidores dizem que nomes continuam sendo sugeridos ao prefeito de Picos, Gil Marques de Medeiros, o Gil Paraibano (PMDB), dentre eles o bancários Francisco Viana, mas não estão sendo encontrados muitos desportistas empolgados a administrar uma das instituições mais tensas da cidade, que atravessa uma sucessão de crises.

A nomeação do novo presidente ficará por conta do prefeito Gil Paraibano, já que a prefeitura é a “acionista” maior da sociedade esportiva com um repasse de R$ 30 mil, ainda assim insuficiente para administrar as vultosas despesas. O vereador Francisco de Assis Pio da Silva, o Titico (PP) apresentou hoje para aumentar para R$ 100 mil esses repasses.

Mesmo aprovado alguns vereadores se mostravam desfavoráveis a medida argumentando que a Prefeitura Municipal não deve ser obrigada a administrar um clube de futebol.

Algumas das pessoas sondadas para administrar a SEP se mostrariam dispostas a topar o desafio apenas se os repasses fossem aumentados pela Prefeitura Municipal de Picos. Muitos dirigentes esportivos, dentre eles o ex-presidente Teleco lamentam que o clube não receba patrocínio do empresariado picoense.

[ad#ad-3][ad#ad-3]
Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade