ad16
DestaquesEducação

Taxa de inscrição do vestibular da Uespi pode custar R$ 120

UESPi de Picos
UESPi de Picos

O impasse envolvendo a taxa de inscrição e quantidade de vagas oferecidas pelo vestibular da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) neste ano será definido nesta quarta-feira, dia 21, logo após reunião do Conselho Universitário da Instituição. A informação foi confirmada na manhã desta segunda-feira, dia 19, pelo reitor Carlos Alberto Pereira. O professor afirmou que o edital encontra-se “pronto” faltando apenas a confirmação do número disponível de vagas em alguns campi da Uespi.

O valor da inscrição dos candidatos para o certame com vagas para 2012, entrave que impede a divulgação do edital, pode sofrer reajuste máximo de 34%. Ou seja, passando dos atuais R$ 90 – taxa paga pelos inscritos em 2010 – para R$ 120. Com isso, considerando o edital do ano passado, haverá também alteração nas taxas para alunos de escola pública fora do Piauí (saltando de R$ 45 para R$ 60) e que estudam em unidades do Estado (de R$ 27 para R$ 36). Contudo, o Conselho espera um posicionamento do Núcleo de Concursos e Promoções e Eventos, o Nucepe, para definição e aprovação dos valores exatos.

No último vestibular, segundo dados da reitoria da Uespi, cada aluno inscrito pagou uma taxa equivalente a R$ 48,97; o que gerou uma receita cerca de R$ 1,5 milhões. Porém foram gastos R$ 2 milhões na promoção do vestibular. A Universidade afirma a existência de um desequilíbrio entre os valores recebidos com a arrecadação das inscrições dos estudantes e os gastos do certame.

O aumento da taxa de inscrição do vestibular da Uespi é uma das medidas encontradas pela Instituição para equilibrar a arrecadação e os gastos da realização do certame. “Estamos trabalhando de modo que possamos manter o mesmo valor (R$ 90). Os cálculos estão sendo fechados e o máximo valor que a taxa pode chegar é R$ 120”, declarou Carlos Alberto. Outra alternativa implementada pela Uespi para a realização do vestibular deste ano foi a informatização do sistema de inscrições. O edital estará disponível exclusivamente no modelo online, diferentemente de anos anteriores – em que o edital era impresso e entregue aos candidatos.

Em relação às vagas ofertadas, o número não deve ser diferente das 3.580 oferecidas no ano passado distribuídas entre 16 cursos de bacharelado e 11 de licenciatura. “A Instituição espera por um levantamento do número de vagas disponíveis em todos os campi da Universidade. Divulgaremos após a reunião do Conselho nesta quarta”, informou Carlos Alberto. Números de uma estatística realizada pela própria universidade revelam que a quantidade de inscritos neste ano deve dobrar e chegar a 60 mil.

SOS Uespi completa um ano de reivindicações com programação nesta terça

No dia 20 de setembro de 2010 estudantes, professores e servidores da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) lançaram a campanha SOS Uespi, movimento que reivindica melhores condições de estruturais para os 27 campi da universidade em todo o Piauí e reajuste salarial para os docentes da Instituição. O movimento culminou com a deflagração da greve dos professores da Uespi que durou 35 dias e foi suspenso para início das negociações com o Governo estadual. Passado um ano, estudantes realizam uma vasta programação nesta terça, dia 20, e afirmam: “Houve conquistas, mas ainda faltam melhorias”.

Amostra de vídeos, varal fotográfico e pintura de camisetas são alguns dos eventos confirmados para amanhã a serem realizados no campus Torquato Neto, localizado no bairro Pirajá – zona Norte de Teresina, além do corte simbólico de um bolo planejado para às 18h. “A data é especial para lembrarmos as manifestações feitas ao longo de um ano e resultaram em algumas conquistas”, argumenta Daniel Sólon, diretor do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (ANDES). O professor lembra que o concurso com vagas para 240 professores efetivos, que teve inscrições abertas nesta segunda (19), era uma das exigências da campanha. “Este número irá reduzir o déficit de efetivos na Instituição embora acreditamos que o número ideal seja 600. Hoje o nosso quadro é composto por 60 % de professores substitutos (temporários) e com esse concurso o quadro começa a ser alterado”, explica o docente.

A questão salarial ainda é um impasse ainda não resolvido durante os 365 dias de movimento, segundo revelou Daniel Sólon. “O reajuste dos docentes e técnicos não foi negociado e a tabela salarial dos técnicos administrativos encontra-se defasada. A situação no interior é crítica. A informação é que as obras estão paralisadas”, disse o professor completando: “Vamos retomar as manifestações com outras reivindicações como a aplicação de 10% do PIB (Produto Interno Bruto) para a educação”, disse.

Repórter: Josiel Martins ([email protected])

    Botão Voltar ao topo
    Quer falar a Redação? Comece aqui

    Adblock detectado

    Você está usando um bloqueador de anúncios.
    Publicidade